Publicitário Duda Mendonça e vice-governador da Paraíba envolvidos em desvios de R$ 1 milhão de programa

por Carlos Britto // 21 de julho de 2013 às 07:05

duda-mendoncaO publicitário Duda Mendonça (foto) e mais 22 pessoas foram indiciadas pela Polícia Federal (PF) por conta da suspeita de desvios de R$ 1 milhão em um programa que deveria levar internet de graça para a população de João Pessoa, na Paraíba. A PF investiga se já havia carta marcada para que a vencedora da licitação para implantação do projeto Jampa Digital fosse a empresa Ideia Digital, que tem sede em Salvador.

O projeto teria sido criado apenas para desviar dinheiro público, conforme o relatório policial. Além do publicitário, entre os acusados está o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia.

O Jampa, orçado em R$ 39 milhões, seria custeado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. Segundo a PF, a empresa baiana superfaturou o projeto em R$ 1,6 milhão. A investigação descobriu ainda que R$ 1,1 milhão foram repassados pela Ideia a empresas fantasmas em São Paulo. O dinheiro teria sido usado para pagar despesas de campanha do atual governador do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho, do PSB, e do vice, Rômulo Gouveia, do PSD. Duda Mendonça é acusado de lavagem de dinheiro, o vice-governador da Paraíba por corrupção e outras 21 pessoas por participação no esquema.

A Polícia também encaminhou a investigação ao Ministério Público Federal (MPF) e recomendou que sejam apuradas as participações no esquema do governador Ricardo Coutinho, de dois deputados federais e do ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro.

Antônio Carlos de Almeida Castro, advogado de Duda Mendonça, afirmou desconhecer o indiciamento do publicitário e que o mesmo recebeu R$ 500 mil da campanha eleitoral de Coutinho. Em nota, a assessoria de imprensa da empresa Ideia Digital disse desconhecer o relatório da PF e o indiciamento dos proprietários. (Fonte/foto: Jornal O Globo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *