Proprietários de bares e restaurantes de Petrolina organizam protesto contra proibição de som ao vivo

39

bodódromoOs proprietários de bares e restaurantes de Petrolina já amargam os prejuízos de mais um fim de semana sem som ao vivo. A medida está prejudicando não apenas os donos, mas todos os profissionais e setores que são ligados ao ramo. Nas distribuidoras de bebidas, por exemplo, já houve uma queda de mais de 50% no faturamento.

A inadimplência em alguns setores chega a 80%, já que muitos proprietários não têm condições de pagar os salários e fornecedores sem os lucros do fim de semana.

“A cidade precisa ser administrada pelo prefeito, com o auxílio dos vereadores. Petrolina, nem cidade nenhuma, pode ser governada pelo Judiciário, por ações judiciais”, desabafa o dono de um restaurante.

Por conta de todos esses transtornos, na próxima semana os proprietários dos estabelecimentos – além de músicos, garçons e profissionais do ramo – deverão fazer um protesto saindo do bairro Areia Branca, na Zona Leste da cidade, para a Câmara de Vereadores. Eles irão cobrar mudanças na lei municipal e mais agilidade para resolver o problema, que pode ter consequências imensuráveis a cada fim de semana.

39 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao Sr. Juiz de Direito, pela coragem e a determinação de fazer cumprir o que está na constituição federal. É lógico, como toda e qualquer medida restritiva de direitos incomodará determinados grupos de pessoas, mas o que tem que prevalecer é o bem da maioria (coletividade). Chega de tanta pertubação do sossego.

  2. Na Europa os bares abertos não tem som ao vivo. Sementes os pubs (bares fechados) usam som. Tô adorando a nova lei, pois agora vamos poder bater papo sem precisar forçar nossas cordas vocais, nem ferir nossos tímpanos.

  3. Sou a favor da proibição, só quem tem criança pequena e teve um bar instalado ao lado de sua residência sabe do que estou falando. Espero que a justiça não esmoreça diante desses protestos.

  4. Parabéns aos meus colegas juízes e promotores pela decisão. Quem quiser folia e bagunça que se mude para o subúrbio onde tudo é permitido com exceção da areia branca que nao é um bairro nobre mas precisa de silencio pois recebe autoridades que vão lá experimentar o tal do bode de vez em quando pra ter história pra contar aos netos.

    • Será que esta senhora é realmente juiza? Que tamanha discriminação contra quem mora em subúrbio. Que tamanho despreparo num comentário público. É preciso respeitar as pessoas com menor. Perdeu uma grande oportunidade de se manter calada. poder aquisitivo, apenas porque moram em subúrbio. Da próxima vez tente ser igual e não queira ser mais do que ninguém. Gente – é tudo igual.

  5. O MP e a Prefeitura de Petrolina são responsáveis pela atitude inconseqüente. Imoral e descabida.
    Como ninguém anda defendendo esses pobres daqui a uns dias vão proibir a venda de bebidas alcoólicas, as festas tradicionais, etc…
    Estamos nos transformando em uma triste cidade.

  6. estou de acordo com a proibição como disse o colega em outros países não se vê isso, como podemos querer ser um país desenvolvido sem educação? educação começa com gestos pequenos. 100% a favor.

  7. PETROLINA SUCUMBE TODA INVEJA DO JUAZEIRENSE QUE LAMENTA NÃO TER UM PODER PÚBLICO TÃO FORTE PARA CONDUZIR À ORDEM, À DECÊNCIA, À PAZ NO SEU PRÓPRIO LAR DE DIREITO DO CIDADÃO. AQUI, NOSSAS AUTORIDADES VEM FAZENDO VISTAS-GROSSAS AO INFERNO QUE O INFRATOR DA LEI DO SILÊNCIO PROMOVE IMPUNEMENTE, E NÃO ESCUTA O CLAMOR DE MAIS DE 95% DA POPULAÇÃO A 5(CINCO) ANOS PEDINDO PROVIDENCIAS . . . PARABÉNS, PETROLINA, PELO RESPEITO AO SEU POVO!

  8. Petrolina virou “uma cidade nua”, tudo pode ser feito é uma cidade devassa que está sendo tomada pela bebida,poluição sonora e, as músicas bregas, agora mesmo às 20:00 na rua que eu morro, está um som muito alto virou uma cidade baderna, e se agente for reclamar é considera de um chato etc. Para evitar se faz necessário dissimular isto é se quiser viver. Eu digo ao Blog, isso não é só doença social, mas desajuste menta.l Não tem autoridade que de jeito pois elas são coniventes.

  9. Enquanto o Poder Público impõe o cumprimento da Lei em Petrolina, Juazeiro opta por ignorá-la proporcionando a expansão do campo da baderna, da desordem que se constitui à partir de sons
    automotivos e domésticos em altos decibéis que infringem a Lei do Silêncio, e ferem sobretudo o direito à paz que teria o cidadão não fosse tanto descaso do município através da Secretaria de Postura sempre ausente, não fosse a Promotoria tão alhéia e nossas Polícias distantes do poder
    de coibir ou punir o infrator. É uma pena que Juazeiro não copie mais essa forma de conduzir uma
    cidade à ordem, ao progresso com decência; E muito mais lamentável é ver toda uma sociedade suplicando em vão um direito que c o n s t i t u c i o n a l m e n t e lhe seria assegurado! . . .

  10. Nossa cidade traduz-se em ordem, em respeito ao seu povo, e é porisso que ela cresce, que ela atrái o turista. Aqui não há espaço para reags nem fuzuês, e confiamos que o Ministério Público não retroceda em conduzí-la, fiscalizando e cobrando o cumprimento rigoroso da Lei do Silêncio, inclusive daquele vizinho “espaçoso” que ignora o direito ao sossego do outro.

  11. Juazeiro, 01:10hs e sons com alto volume em veículos conduzidos por marginais transitam impunemente pelos arredores da rua que moro. Não há quem fiscalize, quem iniba nem quem coiba; não se tem registro até hoje de uma punição, sequer uma notificação. Até quando porão
    em teste a nossa tolerância?

  12. Também sou 100% a favor da proibição, e reforçando o comentário da Nara é verdade em Países de primeiro mundo como a Europa não existe essa pertubação do sossego, aqui se quiser chegar ao nivel desses Países têm muito que aprender.

  13. Sou de Juazeiro e não tenho como esconder quanta inveja Petrolina me desperta! Essa questão do descaso de autoridades daqui para com a Lei do Silêncio parece voltada ao acobertamento político, dada a transparencia dos braços cruzados, em especial do Município (demais ausente às devidas medidas de coibição, e/ou do cumprimento rigoroso da referida lei). Dessa maneira, a sociedade vai continuar respirando a bagunça que vemos no seu dia a dia). Vergonhoso!

  14. Sou completamente a favor a lei do silêncio; poi cada cidadão que chega do seu trabalho precisa da descanso. Aqui no bairro ao lado, Dom Malam todos os sábados funciona o tal forró da velha, que não permite ninguém dormir em paz, espero que está seja cumprida aqui também a lei do silêncio.

  15. O POVO VEIIIIII MEU DEUS, NÃO TENHO DUVIDAS QUE ESSES RECLAMANTES TEM MAIS DE 50 ANOS. DEVEM SER METÓDICOS, CHATOS, ABUSADOS, E ARCAICOS.
    SOM TEM QUE TER SIM, AFINAL DE CONTAS POR QUE SERA QUE OS BARES FICAM CHEIOS QUANDO SE TEM SOM AO VIVO, COM LOTAÇÃO 100%, E SEM SOM 35 A 40%. ISSO QUER DIZER QUE 70% APROVA SOM AO VIVO. O QUE NÃO É NORMAL É CARRO COM SOMZÃO TOCANDO O QUE VC NÃO QUER OUVIR E DESTRUINDO SUA AUDIÇÃO, MAS UM VOZ E VIOLÃO QUE MAL TEM.
    OUTRA COISA ESTAMOS NO BRASIL, NO SERTÃO ONDE SOMOS ACOSTUMADOS A OUVIR UMA SANFONA, UM PÉ DE SERRA, UM VIOLÃO A TOCAR UMA MPB.
    NINGUÉM AQUI TÁ EM PAIS DE PRIMEIRO MUNDO E NEM NA EUROPA. A NOSSA CULTURA É OUTRA. E LEVARA MUITOS E MUITOS ANOS PARA SER MUDADA.
    AQUI É O LUGAR DA ALEGRIA E NÃO DA TRISTEZA MELANCÓLICA E DEPRIMIDA QUE ATINGE 70% DA POPULAÇÃO DA EUROPA, ONDE O ÍNDICE DE DEPRESSÃO E SUICÍDIO É ALTÍSSIMO, DEIXEM O POVO VIVER BRINCAR E CANTAR.

    • Apoio o seu comentário, pois fico decepcionada quando vejo leis que atingem algumas pessoas e ficamos a mercê da desordem em outros setores, tais como a ordem pública, aqui no bairro essa palavra já não existe a muito tempo, vez que, vemos bares que tomam a calçada obrigando as pessoas a irem para a pista( avenida Cardoso de Sá próximo ao 72 BI MTZ) correndo o risco de ser atropelado, a avenida quase toda foi tomada pelos moradores que se acham donos das calçadas públicas, o lixo está tomando conta, parece mais um lixão do que uma avenida( que diga-se de passagem é uma extensão da orla) e isso é o mínimo, pois os moradores tb são culpados pelo lixo, mas ver as lojas de material de construção e comercio de lajotas( início das ruas Imperial e Castelo Branco) colocando areia, brita bloco , inviabilizando a passagem e desorganizando o bairro, ai me dá revolta , e me pergunto: porque a lei tb não funciona pra essas pessoas? cadê a Secretaria de “Ordem Pública” que não vê isso?. Ah, e para essa pessoa que se diz colega de juízes, te informo que os bairros periféricos( longe do centro) também tem que ter lei, pois todos pagam impostos igual ao bairro de Areia Branca( que ao meu ver também é periférico, pois não é tão perto centro) é verdade, da última vez que essa lei estava em vigor, em bairros como São Gonçalo, José e Maria entre outros, havia som e alto e ninguém tava nem ai, essa lei só serve para os bairros ditos nobres e centro da cidade? Nossa, que ignorância dessa criatura, pobre também gosta de leis filhinha.

      • Amiga os bairros periféricos não são os que ficam distantes do centro, são aqueles que tem uma população mais carente e esse não é o caso da areia branca…Estudar é bom antes de fazer comentários

        • Minha amiga Luisa, quem tem que estudar é você, eu não gosto de dizer essa frase, mas estou sendo obrigada ” Vá consultar o pai dos burros” . Ah e se você não entendeu eu explico: ” Vá consultar o dicionário!”

  16. É possível que o Sr. “Tolerancia Zero” tenha no sangue a alegria do outro lado do rio!… Daí, a sua concepção (tal a sua aritimética) quanto a poluição sonora, está muito aquém do devido valor da civilização e do respeito ao próximo.

  17. ACHO É BOM P ESSES DONOS DE BARES VEREM O QUE É BOM SER GOVERNADA POR ESSE PREFEITO POR MAIS 4 ANOS.
    A MAIORIA VOTOU EM JL ACHO É POUCO, ELE DEU 6 MESES P OS DONOS DE BARES SE ADEQUAREM AS NOVAS REGRAS E EM MENOS DE 2 MESES LASCOU COM TODO MUNDO…KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  18. ACHO QUE PETROLINA RUMA NO CAMINHO CERTO, SOBRETUDO PORQUE L E I É PRÁ SER CUMPRIDA. QUANTO A CIDADE VIZINHA, ENQUANTO O P O D E R P U B L I C O CONTINUAR ENFRAQUECIDO – EM ESPECIAL SEM A UNIÃO DAS POLÍCIAS PARA PUNIR O INFRATOR DA LEI DO SILÊNCIO -, MAIS DE 95% DE SUA POPULAÇÃO AINDA TERÁ MUITO TEMPO PARA TOLERAR TANTO BARULHO, TANTA DESORDEM . . .

  19. Aos mais de 50 anos, com muito orgulho por ter vivido tempos de decencia, elegancia e respeito aos outros em meio a ORDEM por educação/imposição valorizada neste País, opto por ignorar o comentário de pessoa que, além de não assumir a própria identidade está distante da exatidão da matemática primária, e mais acentuadamente da percepção de metas do progresso para o qual avança Petrolina. Lí os desabafos acima postados e não poderia deixar de me solidarizar com nossos irmãos de Juazeiro por quão INFERNO eles vem vivenciando, dado o descaso de suas autoridades para com a Lei do Silêncio. Aqui em Petrolina, temos a sorte de contar com a seriedade do Poder Público e não vamos deperdiçá-la, ainda que contrarie os adéptos de shows involutivos, de algazarra, do barulho que rouba o direito a enxaqueca, hipertensão, o sossego do lar depois de um dia de trabalho, resumidos no direito (constitucionalmente) assegurado à paz. Parabéns, Petrolina!

  20. Que também se preocupem com o meio ambiente. Neste último final de semana houve festa no Bodódromo (de sexta-feira para sábado) e uma planta foi destruída e muita água suja, copo descartável e outros bens de consumo foram lançados no meio da rua.
    Não sou contra o som nos bares, restaurantes e clubes, mas que tenham o cuidado em preservar o nosso meio ambiente que tanto espera por ajuda. Quem é que não gosta de uma boa sombra, principalmente de uma planta?

    Luiz Domingos de Carvalho
    Vice-Presidente da Associação de Moradores do Bairro de Areia Branca – Petrolina-PE

  21. Enquanto Petrolina se empenha em buscar o direito de dormir, Juazeiro opta em manter-se 24 h/d acordada ao s o m de veículos, residencias, estabelecimentos comerciais ou shows de preferencia duvidosa…

  22. VALEU, SR. JOSIAS! . . . E JÁ QUE AQUI A LEI DO SILÊNCIO É ABSTRATA, CONVIDO AOS MUSICOS E DEMAIS INSATISFEITOS COM A DETERMINAÇÃO DO PODER PÚBLICO À VIREM PRÁ CÁ, ONDE A POLUIÇÃO SONORA MISTA DO CLAMOR DA SOCIEDADE, NÃO É OUVIDA.

  23. PELO ANDAR DA CARRUAGEM, PREVEJO QUE JUAZEIRO CONTINUARÁ MERGULHADA EM TODO FUZUÊ QUE O INFRATOR DA LEI DO SILÊNCIO VEM PROMOVENDO. A AUSENCIA DE MEDIDAS QUE COIBAM ESSE ABUSO É MALÉFICO, É SOBRETUDO V E R G O N H O S O ! PARABÉNS À PETROLINA PELA DECISÃO . . .

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome