Projeto de Transporte Alternativo continua causando polêmica

por Carlos Britto // 29 de janeiro de 2009 às 16:00

A polêmica do projeto que pretende regulamentar o sistema de transporte alternativo baiano, que hoje conta com 7.500 veículos continua causando discussões. Após dez dias de debates, alterações em 15 artigos, protestos dos motoristas de vans e até cópia do documento rasgado, a proposta será apreciada pelo plenário da AL-BA e deve ser aprovada sem restrições. A Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo da Casa conseguiu esta terça-feira (27) chegar a um consenso com a categoria. Entre as principais mudanças estão a manutenção das linhas que já estavam em funcionamento há pelo menos cinco anos, a coexistência entre os itinerários complementares e de ônibus, a retirada da proibição do serviço na Região Metropolitana de Salvador e a prioridade para os profissionais que integram o sistema há meia década nas próximas licitações. “É um salto imenso no processo de regulamentação do sistema, sobretudo para acabar com a clandestinidade”, comemorou o deputado Zé Neto (PT), que integra a comissão.

Após a aprovação, o projeto será debatido em audiências públicas regionais, que percorrerão as principais cidades baianas. Os eventos contarão com as presenças de parlamentares, empresários, profissionais, comunidade e a agência que regula o serviço no estado (Agerba). O primeiro acontecerá em Juazeiro, terra do deputado Pedro Alcântara, que rasgou a cópia do documento em uma das sessões que discutiam a proposta.

Com informações do Bahia Notícias

Projeto de Transporte Alternativo continua causando polêmica

  1. Edilson Brandao disse:

    como e com quem falo sobre linhas , pois comprei um vam e gostaria muito de trapalhar transportando pessoas , agradeseria muito se me ajudacem !!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.