Projeto de cidadania do MPPE retornará a 4 cidades sertanejas neste mês

por Carlos Britto // 14 de setembro de 2022 às 17:54

Foto: reprodução

O Projeto ‘Cidadania com Vez e Voz’, desenvolvido pelo Centro de Apoio Operacional de Defesa da Cidadania (CAO) do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), retornará ao Sertão para continuar a ouvir as demandas dos cidadãos. Dessa vez, os destinos serão os municípios de Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, no dia 19 de setembro; Afrânio, dia 20; e Dormentes, no dia 21. Nas quatro ocasiões haverá tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Tivemos uma impressão muito positiva das comunidades sertanejas que participaram do projeto, no começo de agosto. Não apenas pelo conhecimento que elas têm dos próprios direitos, como por, apesar de distantes geograficamente dos grandes centros, com algumas exceções, serem articuladas na busca do usufruto dessas garantias. A gente percebe que nesses locais é preciso trabalhar, mais do que em outras regiões, a política pública, pois as pessoas conhecem seus direitos, mas dependem das gestões executivas municipais”, destacou a coordenadora do CAO Cidadania, a promotora de Justiça Dalva Cabral.

O Sertão é um lugar que a gente gosta e sente necessidade de estar porque traz alguns eixos bem importantes que precisam ser bem debatidos e reivindicados, como combate às drogas, ao bullying, ao desrespeito à população LGBTQIA+, às religiões afrodescendentes tradicionais e acessibilidade em geral”, citou Dalva.

Segundo a promotora, nessas visitas também serão divulgados dois novos projetos sobre acessibilidade que estão sendo desenvolvidos pelo CAO. “É muito doloroso o clamor pela acessibilidade no Sertão. A gente precisa sensibilizar o entorno, os gestores, os secretários, e quem puder fazer essa diferença, mesmo na iniciativa privada”, comentou.

Parceria

As ações ocorrem em parceria com as Promotorias de Justiça locais e contam com uma palestra de Dalva Cabral; um espaço para diálogo com os participantes; recolhimento de denúncias e aplicação de questionário contemplando diversos eixos que englobam a cidadania, como moradia; combate à fome; drogas; violência doméstica; direito do idoso, entre outros. Dessa forma, o trabalho continua após os eventos, com o encaminhamento das denúncias às autoridades competentes e a produção de relatório de diagnóstico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.