Professora é presa sob acusação de racismo a médico do Samu em Juazeiro

12

Uma professora foi presa em flagrante, em Juazeiro, sob acusação de racismo. Gilberto Barbosa, médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), acusou a mulher de agredi-lo verbalmente enquanto atendia, dentro da ambulância, o ex-companheiro dela que passava mal.

Em entrevista a TV Bahia, o médico afirmou que ela reclamava da demora em fazer o deslocamento do paciente para o hospital quando o ofendeu. “Eu conduzi o paciente até o interior da ambulância. Ela abriu a porta traseira do veículo e começou a gritar. Com isso eu pedi para que ela fechasse a porta da ambulância, pra não expor o paciente e terminar o procedimento com tranquilidade. Foi quando ela disse que eu era um ‘negrinho metido’ e bateu a porta da viatura.”

Gilberto ressaltou ainda que não é a primeira vez que os profissionais do Samu são agredidos na cidade. “Isso tem que acabar. Já aconteceu uma vez agressão física aqui no Samu. O pessoal costuma invadir a base. A gente precisa de mais segurança”, comentou.

Também de acordo com a TV Bahia, a acusada, Creuzenilda da Silva Lima, foi encaminhada para o Complexo Policial de Juazeiro, mas já pagou uma fiança no valor de um salário mínimo e vai responder ao processo em liberdade.

12 COMENTÁRIOS

  1. É lamentável, porque não dizer inconcebível, nos dias atuais, ter que ouvir casos como esse, principalmente oriundos de educadores, os quais deveriam combater atos dessa natureza. O que nos resta é demonstram nosso repúdio a essa “professora “, a qual deve ser tratada como ser desprezível.

    Obrigado,

  2. Eu achei um absurdo esse tipo de crime , o médico prestanto os primeiros socorro ao paciente com todo cuidado e carinho como um profissional maravilhoso que é e receber de agradecimento o racismo dessa professora muito mal amada …

  3. Mais uma que sente “ariana”. Como muito de nós brasileiros, deve ter um pezinho na senzala, mas se comporta como uma sinhá da casa grande. Precisa mesmo é evoluir. Lamentával!

  4. Alguns brasileiros são burros mesmo! Se acham no direito de serem racistas, como se no Brasil todos são branquinhos puros. Ora, o brasileiro é uma mistura de raças por isso que é um povo bonito!
    Cassem o diploma dessa professora, antes que ela forme novos racistas.

  5. Ela foi detida por INJURIA RACIAL. Racismo seria se ela impedisse o médico de atender o ex marido pelo médico ser negro. Nesse caso, ela cometeu o crime de injuria racial que é um agravante do crime de injuria!

  6. Ela está errada em um ato como este mas a uns meses atrás meu pai sofreu um acidente de moto em Petrolina e ele mesmo ligou para o SAMU e o atendente mandou ele se levantar pois quando ele (o atendente) cai de moto se levanta sozinho e não precisa deslocar uma unidade para uma simples queda de moto. É revoltante ouvir uma coisa dessas mas infelizmente temos que ouvir e calar. Neste fato ninguém sabe do que se passou para ela dizer isto.

  7. Gente não concordo com a falta de respeito principalmente por racismo mas nós sabemos que infelizmente mesmo no Samu a população mas carente também sofre as vezes com falta de atendimento rápido quando informa o endereço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome