Produtores de manga de Maniçoba comemoram o aumento no preço da fruta.

por Carlos Britto // 21 de janeiro de 2009 às 12:00

No Projeto Maniçoba, em Juazeiro, estão concentrados cerca de 350 produtores de manga, cada um com uma média de três hectares plantados com a fruta.

Quem está colhendo manga nesse início de ano comemora os bons negócios. A cotação está em alta em razão da escassez da fruta nesse período. O quilo da manga tommy, uma das mais produzidas no Vale do Rio São Francisco, está sendo vendido por mais de R$ 1,00, preço que garante lucro aos produtores.

“É uma safra que veio inesperadamente. E ele deu esse pé quente e acertou”, disse Antonio Nogueira, gerente da Associação Pequenos Produtores de Manga.

O mercado da manga está cada vez mais delicado. Segundo Antonio Nogueira, o calendário dos produtores este ano está atrasado, o que pode comprometer a produção. Só resta esperar que não haja choque com a safra de outras regiões. “Em São Paulo não vai ter. Comenta-se que em Livramento também não vai ter nesse período. Estamos com receio em relação a Sergipe ou outra região que produz. Se isso não acontecer, os preços se mantêm. Vai depender também dessa crise mundial”, disse.

A Bahia produz quase 50% da safra nacional de manga.

Fonte: Globo Rural

Produtores de manga de Maniçoba comemoram o aumento no preço da fruta.

  1. João Telê disse:

    Exatamente por isto é que se diz que a “Manga Cebolou” e a “UVA Vai Mangar”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.