Produtores de cooperativa do norte da Bahia participam da 7ª edição de evento agrícola na Itália

0

produtores-coopercuc

Produtos selecionados derivados do licuri, umbu e do maracujá da caatinga, cacau e mel estarão expostos e para a comercialização durante a realização do Terra Madre 2016, que começa nesta quinta-feira (22), em Turim, na Itália e reúne 150 países. O evento é organizado pelo Movimento Slow Food. A delegação baiana é formada por representantes da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Estado e agricultores familiares.

O evento, que acontece a cada dois anos e está na 7ª edição, prosseguirá até a próxima segunda-feira (26), com uma programação diversificada, voltada para a produção de alimentos que se enquadrem nos princípios de qualidade, limpos e justos e valorizem na sua produção aspectos socioeconômicos, ambientais e culturais. O Terra Madre terá fóruns de discussão, vendas de produtos, degustações, ecogastronomia, debates, e visitas técnicas visando a melhorar as fragilidades de alguns produtos.

O Brasil estará representado com um total de 30 produtos, sendo cinco deles da Bahia. O coordenador comercial da Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), José Gonçalves, participou de todas as edições do evento internacional e está levando o umbu nas versões de doce de corte e compota. “A expectativa com a participação no Terra Madre é de trocar experiências  com outros empreendimentos e buscar novos e possíveis mercados na Europa”, destacou.

Segundo Gonçalves, a participação em eventos como esse é de suma importância porque contribui para o crescimento do empreendimento, além de ampliar os conhecimentos sobre alimentação e deixar um legado das culturas dos diversos participantes. Durante o Terra Madre, o superintendente da Agricultura Familiar (Suaf/SDR), Marcelo Matos, fará apresentação das ações do Governo da Bahia para o setor. Matos participa ainda de uma visita de estudos na região de Vêneto, de 27 a 29 de setembro.

 Projeto GLob

O Movimento Slow Food é vinculado ao Projeto GLoB, realizado por meio de uma parceria entre o governo baiano, por meio da SDR, do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), da Cooperazione per lo Sviluppo dei Paesi Emergent (Cospe), da Regione del Vêneto, da Fundazione di Venezia, Fundação Slow Food e da União Europeia. A iniciativa, que atua na formulação e implementação de políticas, programas e intervenções para a promoção do desenvolvimento sustentável e preservação e valorização da agrobiodiversidade, está sendo executada no Brasil, Angola e Moçambique, e vem estimulando a cooperação internacional a partir de práticas de desenvolvimento local. Na Bahia, o projeto é executado no Território de Identidade Sertão do São Francisco.

Durante todo o evento acontecerá uma exposição fotográfica dedicada ao projeto GLoB, montada no Castelo Valentino, com fotos de  profissionais das três áreas de atuação do projeto (Maputo, em Moçambique, Namibe, em Angola, e Bahia, no Brasil). O acervo mostra os territórios, produtores e produtos que preservam a biodiversidade local desses países.  As informações são do Governo do Estado. (foto/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome