PRF recupera veículos adulterados no Sertão, Agreste e Grande Recife

por Carlos Britto // 10 de janeiro de 2024 às 17:25

Foto: PRF/reprodução

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou no último domingo (7) e na segunda-feira (8) três veículos, sendo dois deles com registro de roubo e adulteração, e um por apropriação indébita. As abordagens ocorreram no Agreste, na BR-232; no Sertão, na BR-316; e na Região Metropolitana do Recife (RMR), na BR-101, em Pernambuco.

Uma motocicleta Bros 160 foi abordada no domingo, durante fiscalização na BR-101, no Recife. Iniciando a verificação, os policiais constataram vários indícios de adulteração e o registro de roubo, datado no ano de 2022. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), a moto foi levada após dois homens abordarem o condutor, enquanto este transitava no bairro da Iputinga. 

No decorrer de uma fiscalização na 316, já na segunda-feira, em Araripina (Sertão do Araripe), foi dada ordem de parada a um veículo HB20, após realizar uma ultrapassagem em linha contínua amarela. Durante a verificação nos sistemas da PRF, a equipe identificou um registro de apropriação indébita no Sistema Sinal, ocorrida no ano de 2023. O condutor informou ter adquirido o automóvel por R$ 15 mil – valor bem abaixo do mercado, e que tinha conhecimento da possibilidade do veículo entrar em “busca e apreensão”.

Ainda na segunda, uma Toyota Hilux, cor preta, foi abordada em uma fiscalização na BR-232, em São Caitano (Agreste). Durante a verificação dos elementos identificadores, os policiais constataram a clonagem. As placas fixadas eram de uma outra caminhonete do mesmo modelo, mas de cor prata. A Hilux estava registrada no município de Imperatriz (MA). O motorista declarou que o carro era alugado. Os condutores, juntamente com os veículos, foram encaminhados para as respectivas delegacias locais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. A situação não é fácil, porém não acho que devemos condenar o rapaz com tanta violência. Quem nunca errou que…