Presidente nacional do PSB diz em Petrolina que momento “é favorável” para legenda nas eleições 2016

1

carlos siqueira PSB

As eleições municipais 2016 vão mostrar um PSB mais unido do que nunca. A afirmação foi do presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, durante o encontro realizado na última sexta-feira (19) pelas lideranças do PSB local, no auditório do Sest/Senat.

Ao lado do senador Fernando Bezerra Coelho; do presidente da comissão provisória, Miguel Coelho, dos prefeitos Geraldo Julio (Recife) e Márcio Lacerda (Belo Horizonte); do deputado federal e líder da bancada socialista na Câmara, Fernando Filho; e do vice-presidente estadual do partido, Luciano Vasquez, Siqueira disse que o PSB “frustrou as expectativas” daqueles que achavam que o partido ficaria dividido após a morte trágica do ex-governador e então presidente nacional, Eduardo Campos, em 2014.

“Felizmente a unidade do partido, principalmente a partir de sua direção nacional, e depois se refletindo em cada lugar, todos de mãos dadas, tem acontecido o contrário. O partido está em crescimento e com boas perspectivas para essas eleições, em todo o país”, ponderou. Siqueira praticamente assegurou ainda que o PSB é o partido com mais pré-candidaturas nas capitais e cidades-polos do país. “E competitivas”, frisou.

O presidente socialista lembrou que no pleito de 2012, quando o PSB já tinha alcançado resultados significativos nas urnas, enquanto a média nacional de reeleitos foi de 55%, os socialistas tiveram 75,8% de reeleitos no país. “Isso significa um esforço continuado de anos de trabalho de ‘formiguinhas’, junto ao PSB e à Fundação João Mangabeira, no sentido de implantar métodos de governar que corresponda a compromissos políticos e sociais que um partido deve ter com a população”. Nesse processo, Siqueira lembrou que o partido ganhou no final de 2015, sem ‘janela’ partidária, três deputados federais e caminha para filiar novas lideranças.

Divergências

Sobre as divergências internas, Siqueira viu com naturalidade o fato de lideranças socialistas buscarem seus espaços dentro da legenda. Em Petrolina, por exemplo, o deputado estadual Lucas Ramos vem colocando seu nome à disposição para a disputa municipal, a exemplo do federal Gonzaga Patriota (que era o presidente da comissão provisória local). Ambos ficaram insatisfeitos com a escolha de Miguel Coelho como novo presidente da comissão. “As divergências precisam ser discutidas. É um direito elementar do filiado disputar internamente, e há fóruns adequados para que se solucione isso. É o que tem acontecido. E ao contrário de prejudicar, eu acho que enriquece a democracia interna do partido”, finalizou.

1 COMENTÁRIO

  1. Muita piada essa ilusão de união! Este partido literalmente está “PARTIDO”, desde da sacanagem dos bezerristas a quase 8 anos atrás, quando queimaram o próprio partido ao sacanear a eleição de Gonzaga… Agora cita Lucas Ramos cm se ele não fosse uma força na região!…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

cinco + 18 =