Presidente do DCE da Facape garante: “Gratuidade é um sonho perto de se tornar realidade”

3

Adonjones Facape2 (2)A proposta de tornar a Facape, em Petrolina, totalmente gratuita – sem o pagamento das mensalidades – é um sonho quase realizado para o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Adonjones Fernandes (foto). Em entrevista ao Blog esta semana, o universitário se mostrou confiante com a concretização do projeto, ao mesmo tempo em que lamentou a falta de interesse do município e da própria instituição.

“Eu acredito que a proposta será concretizada em um curto período de tempo. É uma luta difícil, mas possível de ser realizada. O governo municipal e a direção da faculdade ainda não demonstraram nenhum tipo de disponibilidade para analisar o projeto. Então, nós vamos aproveitar o momento político para que os candidatos incluam a gratuidade das autarquias dentro de suas propostas de campanha”, explicou.

A proposta de estadualização da Facape foi entregue na última segunda-feira (10) ao pré-candidato a governador de Pernambuco pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), durante visita a Petrolina. A ideia de que o Governo do Estado arque com as despesas, sem as mensalidades, surgiu depois do Proupe.

“A bolsa do Proupe financia até metade das disciplinas. O governo paga uma parte e o estudante arca com a outra parte. Não é uma bolsa 100% gratuita, mas a gente vê isso como uma sinalização do Governo do Estado. Ao todo, são 830 bolsas e isso vem aumentando gradativamente a cada ano”, informou.

De acordo com o presidente do DCE, Paulo Câmara recebeu a proposta de forma animadora. “Ele não afirmou que iria fazer, mas garantiu que irá estudar a viabilidade do projeto. Nós recebemos esse posicionamento de forma favorável”, comentou.

Aos poucos

Para que o impacto nas contas do Estado não cause prejuízo a outras áreas, a proposta é de que a gratuidade aconteça gradativamente, segundo Adonjones.

“Não precisa acontecer da noite para o dia, pode ser aos poucos. Para mim, não é importante se a faculdade vai ser estadualizada ou se a autarquia municipal passará a receber recursos do Estado. A ideia é a gratuidade, seja de qual forma for”, ressaltou.

3 COMENTÁRIOS

  1. Mais da metade desse povo nem mora e nem vota em Petrolina. E ainda querem que a prefeitura banque o estudo dos filhos de papai de outras regiões. Vão sonhando!!!!!!

  2. O rapaz de barba no rosto não poderia trabalhar pra pagar a própria faculdade? Por que quer que os outros paguem pra ele??? Não existe isso de gratuidade, alguém (nós) vamos pagar a faculdade dele?!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome