Presidente da Facape critica Governo Paulo Câmara por atraso em repasse do Proupe e faz alerta

por Carlos Britto // 20 de julho de 2015 às 12:54

Rinaldo RemígioO atraso de três meses seguidos no repasse das verbas do Governo de Pernambuco para o funcionamento do Programa Universidade para Todos (Proupe) vem prejudicando as autarquias municipais do Estado. Algumas delas já não têm condições de pagar a folha e os servidores estariam com os salários atrasados, segundo o presidente da Facape e vice-presidente da Associação das Instituições de Ensino Superior de Pernambuco (Assiespe), Rinaldo Remígio.

Ao todo, o débito é de quase R$ 6 milhões. Em Petrolina, a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais (Facape) também amarga os prejuízos: o repasse mensal é de R$ 159 mil e o atraso, assim como nas demais 12 autarquias, já dura três meses (maio, junho e julho). O débito total do Estado com a Facape chega a R$ 477 mil.

Em entrevista ao programa ‘Manhã no Vale’, da Rádio Jornal, o professor Remígio fez críticas ao Governo do Estado e alertou para o possível fim do programa neste segundo semestre.

Hoje estamos aguardando esse recurso há três meses e é provável que a Secretaria de Ciência e Tecnologia não abra novas vagas neste segundo semestre, deixando muitos estudantes que necessitam sem a oportunidade de ingressar no Ensino Superior”, disse.

Parlamentares

O professor ainda pediu ajuda dos parlamentares da região em busca de diálogo junto ao governador Paulo Câmara. “Os gestores de todas as autarquias municipais estão mobilizados em busca de uma solução. Algumas instituições dependem diretamente desse recurso e já não têm como arcar com as despesas. É preciso que nossos deputados e também o senador comprem essa luta. Precisamos nos mobilizar em busca de melhorias e para o fortalecimento do Ensino Superior no interior do Estado”, pontuou. (com a colaboração de Monyk Arcanjo/para o Blog)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *