Preocupado com crise hídrica, Raul Jungmann propõe criação de frente política para ajudar a salvar fruticultura

0
Raul Jungamann. (Foto: Blog do Carlos Britto)

jungmannBastante preocupado com a crise hídrica que ameaça a fruticultura irrigada – principal atividade econômica de Petrolina e Juazeiro (BA) –, o deputado federal Raul Jungmann (PPS) propôs uma ampla frente política suprapartidária que ajude a evitar o pior.

Jungmann disse ao Blog, nesta segunda-feira (31), que a região não pode e nem deve chegar ao mês de novembro sem que todas as medidas necessárias para evitar um colapso tenham sido providenciadas. Ele lembrou que o ministro da Integração, Gilberto Occhi, estará na cidade nesta segunda assinando ordem de serviço para a construção dos flutuantes no Lago de Sobradinho (BA). Mas lembrou que os perímetros irrigados, principal mola propulsora da economia regional, precisam também estar nesse contexto.

Dos R$ 34 milhões anunciados pelo governo federal para o abastecimento d’água, Petrolina vai ficar com R$ 25 milhões para os flutuantes do perímetro Senador Nilo Coelho – o maior da região. A prefeitura já garantiu R$ 2,5 milhões, e os próprios produtores mais R$ 5 milhões. No entanto, ainda faltam cerca de R$ 8 milhões para a totalidade da obra. O Governo de Pernambuco já se comprometeu em colaborar, mas alegou que estava aguardando o governo federal agilizar questões referentes à licitação da obra.

“É disso que dependem 240, 250 mil empregos, que são importantes não apenas para a região, mas para toda a economia pernambucana e mesmo do país”, afirmou o deputado, acrescentando que a frente política no Congresso poderia colaborar nesse sentido.

Industrialização

O pós-socialista defendeu que a região tenha também outras alternativas produtivas além da fruticultura irrigada, mas sem tirar a “centralidade” desta. Fazendo um comparativo com a Venezuela, que depende há décadas apenas da renda do petróleo (o qual teve uma baixa violenta no mercado) e importa de papel higiênico a comida, Jungmann acredita, sim, que o Vale do São Francisco deve investir na industrialização. Mas ressaltou que na própria fruticultura a nichos a serem explorados nessa área. “Cabe a Petrolina dizer qual seriam suas outras vocações, mas o rumo é esse mesmo (da industrialização)”, pontuou.

Jungmann deixou claro, no entanto, ser preciso que a mesma elite política que colocou o município na vitrine do país busque forças em nível estadual e nacional com vistas a diversificar a economia de Petrolina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome