Prefeito de Xexéu aposta as fichas nas novas forças de oposição para 2022

por Carlos Britto // 15 de agosto de 2021 às 14:06

Município de pouco mais de 20 mil habitantes, localizado na Mata Sul de Pernambuco, Xexéu começa a viver um novo momento político-administrativo. Quem afirma isso é o atual prefeito Thiago de Miel (PSC). É a primeira vez que ele comanda o município, o que não significa que seja inexperiente. Além de uma família com história reconhecida em Xexéu, Thiago foi vereador por três mandatos e também presidiu a Câmara Municipal.

A missão dele como chefe do Executivo não é fácil, mas Thiago vem começando a dar respostas positivas a população. O primeiro passo foi livrar o munícipio das irregularidades deixadas pela gestão anterior.

A folha de dezembro dos servidores estava sem ser paga. Havia débitos com o INSS e falta de repasse dos servidores consignados. Nos primeiros seis meses já conseguimos quitar todos os débitos, além de conseguir limpar praticamente todo o CAUC”, frisou, em entrevista ao Blog.

Na parte administrativa, o gestor também vem conseguindo implementar ações importantes como pavimentação de algumas ruas, saneamento, iluminação pública, construção de duas escolas (uma de 12 salas e outra de seis, com recursos de precatórios e do Fundeb, que havia em caixa), aulas híbridas seguindo todos as orientações de segurança contra a Covid-19, convênio federal para recapeamento asfáltico do Centro da cidade e até mesmo um aumento salarial dos conselheiros tutelares dentro do padrão nacional (mesmo as prefeituras sendo recomendadas a não conceder reajustes durante a pandemia).

Eleições 2022

Thiago, inclusive, veio novamente a Petrolina conhecer o modelo de gestão do prefeito Miguel Coelho (MDB), a quem rasga elogios. Ele esteve na cidade há cerca de três anos e já constatou “a revolução” feita por ele em Petrolina. “Queremos tentar implantar também esse modelo em Xexéu”, adiantou, acrescentado que sua prioridade no momento é a geração de empregos e implantação de uma Central de Abastecimento (Ceasa) como forma de variar a atividade canavieira da sua região, que vem sendo extinta com o passar do tempo. “A Mata Sul hoje é uma região esquecida pelo Estado”, lamentou.

Sobre o cenário político, aliás, o prefeito fez questão de destacar Miguel como um dos nomes fortes para a disputa de 2022, ao lado do prefeito Anderson Ferreira (PL) e de Raquel Lyra (PSDB). “Acreditamos numa grande mudança que o povo pernambucano fará no Estado, e desses três nomes sairá o novo governador”. Alinhado politicamente com o deputado federal André Ferreira (PSL), Thiago diz “estar conversando” com alguns nomes aliados para definir seu apoio à Assembleia Legislativa (Alepe), inclusive o deputado Antonio Coelho (DEM), “para que a gente possa tomar nossa decisão num futuro próximo”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *