Prefeito de Quipapá rebate secretário: “Quem tem medo de fiscalização não sou eu”

por Carlos Britto // 04 de dezembro de 2021 às 19:32

Foto: Ascom/divulgação

A temperatura política em Quipapá, na Mata Sul de Pernambuco, anda elevada após as críticas feitas pelo secretário de Desenvolvimento Agrário e deputado estadual licenciado, Claudiano Filho (PP), ao prefeito Alvinho Porto (DEM). No texto, o secretário parabeniza os vereadores do município por terem rejeitado o orçamento de 2022 encaminhado pelo gestor e afirma ser necessário fiscalizar a prefeitura e as contas municipais.

A resposta de Alvinho veio neste sábado (04.12), e foi à altura. Ele disse não ver nenhum problema em ter as contas da sua gestão fiscalizadas. “Quem tem medo de fiscalização, nem sou eu nem minha família, que nunca teve ninguém preso por corrupção ou por roubar o dinheiro do povo”, provocou.

Alvinho afirmou também estranhar o comportamento fiscalizador do secretário. “Estranho muito o fato de o deputado-secretário nunca ter se pronunciado quando, de uma vez, os cofres públicos de Quipapá foram assaltados em R$ 18 milhões quando o primo dele era prefeito”, referindo-se ao desvio milionário de recursos públicos municipais descoberto pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e Polícia Civil (PC) na chamada Operação Gênesis, em 2019. Na época, o prefeito era Cristiano Martins, primo de Claudiano. O esquema envolveu a prefeitura e secretarias em crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraudes em licitações.

O democrata lembra ainda que os vereadores citados pelo secretário foram os mesmos que, no ano passado, aprovaram as contas de Cristiano, que tinham sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Sobre isso, ele também falou em fiscalização”, ironizou. “Desafio o deputado mostrar o que ele, depois de um ano como secretário, fez por Quipapá. E quero dizer que é por isso mesmo que ele tem tanta rejeição no município e que não vai ter mais voto em Quipapá. Porque só faz falar, e ação que é bom, nada. Todos sabem os procedimentos adotados pela atual gestão da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, que tem ele e Rogéria à frente. A pasta está conhecida como Secretaria dos 30%”, completou.

“Enrolação”

Mesmo sem cargo conhecido na secretaria, Rogéria Maria Martins tem poder e comando na pasta e em seus órgãos, com direito a gabinete exclusivo. O papel e as atividades exercidas por Rogéria, inclusive denúncias de uso eleitoreiro da pasta em favor de Claudiano, foram alvo de pedido de informações feita pelo deputado estadual Álvaro Porto ao Governo do Estado em agosto deste ano. Alvinho disse ainda que, já que o secretário quer tanto fiscalizar, faz questão de dar a ele uma prancheta de fiscal para ver as obras da estrada da Vila do Cruzeiro. “Já que da secretaria dele não sai nada de obra, só enrolação, que ele venha acompanhar o trabalho que vem sendo feito em Quipapá”, finalizou. O Blog deixa o espaço aberto para Claudiano Martins sobre as denúncias do prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *