Preços da manga para exportação continuam em alta no Vale; uva tem leve queda na qualidade em virtude das chuvas

0
Foto: Divulgação

Os preços da manga continuam em alta no Vale do São Francisco, dipolo Petrolina (PE)/Juazeiro (BA), devido à oferta restrita, que deve se estender pelo menos até a metade de março. A Palmer é a variedade que tem registrado valorizações mais expressivas, em parte devido à melhor demanda para exportação frente à Tommy. Neste cenário, depois de muitas semanas, o preço da Palmer voltou a superar o da Tommy.

Na semana passada (de 1 a 5/03), a Palmer teve média de R$ 3,33/kg para o mercado interno, valorização de 19% frente à semana anterior, e média de R$ 3,96/kg (+8%) para exportação. O movimento de alta também ocorre para a variedade Tommy, ainda que em ritmo mais lento: nesta semana, os preços médios foram de R$ 3,30/kg, aumento de 12% em relação à semana passada.

Já em relação à uva, ainda que as chuvas na região não tenham causado problemas sérios como em 2020, a leve queda na qualidade da fruta afetou as exportações no mesmo período da semana passada. Com os resultados positivos de fevereiro deste ano, viticultores esperavam que os envios continuassem bons, mesmo antes da abertura de janela de exportação – que deve ocorrer em abril, como de costume. No entanto, com a perda na qualidade das bagas, as comercializações foram restritas, tanto para os Estados Unidos quanto para a Europa, o que aumentou o volume das sem semente no mercado interno.

Apesar de as uvas brancas serem as principais variedades exportadas, a BRS vitória, que no geral é mais resistente às precipitações, teve aumento no volume. Assim, foi a cultivar com cotações mais afetadas, à média de R$ 8,59/kg para a embalada – queda de 6,6% frente à semana passada. As informações são da HF Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

12 + 4 =