Policiais civis deflagram estado de greve em Pernambuco

por Carlos Britto // 13 de março de 2009 às 07:00

Os policiais civis de Pernambuco deflagraram estado de greve na noite desta quinta-feira (12), durante Assembleia Geral Extraordinária, em cumprimento ao prazo de 72 horas. Caso não ocorra avanço nas negociações com o governo, o início do movimento grevista está marcado para meia-noite da terça-feira (17). A categoria está insatisfeita com a quebra de acordo por parte do governo, que iria rever a questão da carga horária de 44h determinada em portaria.

A referida portaria foi publicada no dia 6 de março pelas Secretarias de Administração e Defesa Social (SAD/SDS Nº 001/2009). O documento determina a jornada de trabalho de 44h semanais (oito diárias), diferente de todos os demais servidores, inclusive da Polícia Militar (seis diárias).

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol/PE), Cláudio Marinho, a atitude do governo foi discriminatória. Segundo ele, os policiais desistiram do plano de paralisação na última assembleia realizada pelo sindicato diante do compromisso do governo em rever a questão da carga horária. “Agora, sem nenhuma discussão com os policiais e com as entidades representativas de classe, o governo publica esta portaria, nos diferenciando de todos demais servidores do Estado e, principalmente, da Polícia Militar, que também é um orgão integrante da SDS e não cumpre essa jornada”.

PRESSÃO – Neste fim de semana, os policiais se reúnem para protestar em locais de rondas e blitzes. Na terça, uma passeata será realizada. A concentração é na frente da sede da Secretaria de Defesa Social, no bairro de Santo Amaro, Recife, às 17h. Os policiais seguirão da Avenida Mario Melo à Princesa Izabel, em direção ao Palácio Campo das Princesas, onde será realizada Assembléia Geral. A reunião definirá a flagração de greve por tempo indeterminado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *