Polêmica eleição da Mesa Diretora esquenta clima na Casa Plínio Amorim

por Carlos Britto // 21 de dezembro de 2017 às 12:43

Como já era de se esperar, os projetos de lei de autoria do Legislativo de Petrolina foram aprovados sem problemas nesta terça-feira (21). Mas o assunto aguardado na sessão de hoje na Casa Plínio Amorim – a eleição da Mesa Diretora para o próximo biênio (2019/20) – superou todas as expectativas.

Vereadores contrários a mais uma candidatura de Osório Siqueira (PSB) criticaram duramente o que consideraram “uma manobra” do atual presidente, uma vez que a eleição será realizada na próxima semana (com antecedência de um ano). o clima ficou ainda mais tenso por conta de um documento assinado no dia de ontem (20) por esses vereadores, solicitando o adiamento da eleição para janeiro de 2018.

Um dos nomes era o de Rodrigo Araújo (PSC), que embora estivesse na cidade, informou não ter assinado o pedido. Líder governista na Casa, Ruy Wanderley (PSC) admitiu ter assinado por Rodrigo, mas se aborreceu ao ouvir insinuações de que teria falsificado o nome do companheiro de legenda. “Não faz parte da minha postura”, desabafou o governista, justificando ter feito isso porque é vice-líder do PSC na Câmara, enquanto Rodrigo é o líder.

Outros discursos contundentes aconteceram, a exemplo do Professor Gilmar Santos (PT), que tachou o processo de “falta de transparência” e de “imoralidade“, fato contestado por Osório, o qual argumentou que a lei prevendo a reeleição da Mesa Diretora foi aprovada este ano por 20 dos 23 vereadores. Mais detalhes pelas próximas horas.

Polêmica eleição da Mesa Diretora esquenta clima na Casa Plínio Amorim

  1. Sempre Atento disse:

    Ai tem,o que falta mesmo é a PROMOTORIA PÚBLICA chegar no silêncio e fazer uma varredura nas contas desta câmara,pois o dinheiro dai deve sair pelo ralo feito água de esgoto,o vereador Ibamar e o Junior do gás se não votar a favor bota a cachorrinha em baixo do braço e sai fora, pois os mesmo estão de favor,não por suas capacidade,os outros cheios de cargos na prefeitura se não votar perde tudo,esta é a política do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.