Plano para aproximar Dilma do movimento social

por Carlos Britto // 11 de abril de 2009 às 19:00

O Palácio do Planalto decidiu se mexer para tentar amenizar a resistência dos movimentos sociais com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), principal nome petista para a sucessão presidencial de 2010.

O ministro Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário) foi escalado para organizar uma reunião informal e secreta da ministra com líderes desses movimentos, em especial dos sem-terra. Os primeiros contatos já foram feitos, mas ainda não há data acertada. Outra determinação palaciana partiu para Rolf Hackbart, presidente do Incra.

A estratégia é que ele monte uma agenda “com a cara da ministra” nos assentamentos de reforma agrária pelo país afora. Um dos principais entraves à ministra está no MST, por isso essa agenda nos assentamentos será planejada de forma que ela consiga fugir do discurso de metas, acampamentos, violência no campo e desapropriações e possa ficar mais à vontade para falar sobre projetos de irrigação e inaugurações do programa Luz para Todos.

Plano para aproximar Dilma do movimento social

  1. Paulo disse:

    Que vergonha! usar do poder para se promover, mesmo assim fica difícil pra esta espertinha! vai passar um vechame!

    O presidente deveria se preocupar em trabalhar, pois ainda está tão longe! será que tudo isso é mêdo de perder a viúva?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *