Pilotos da Azul pedem desculpas após incidente com jato da FAB em Petrolina

por Carlos Britto // 30 de maio de 2022 às 08:53

Foto: Fábio Maciel/FAB

Pilotos da Azul Linhas Aéreas desculparam-se, na própria frequência de comunicação, por um engano cometido durante sua decolagem no Aeroporto Internacional Senador Nilo Coelho, em Petrolina. O fato ocorreu na última sexta-feira (27), por volta das 10h. Conforme o áudio disponibilizado pelo Blog (abaixo), nota-se que uma aeronave Embraer IU-50 (jato executivo Legacy 500 adaptado) do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) da Força Aérea Brasileira (FAB) aproximava-se da cabeceira 31 do aeroporto, quando um Embraer 195 da Azul Linhas Aéreas iniciou a corrida de decolagem pela cabeceira 13, ou seja, no sentido oposto.

Pela gravação, percebe-se que as comunicações começam cerca de 3 minutos antes do incidente, quando os pilotos da Azul preparavam-se para sair do pátio de Petrolina. O aeroporto não possui controlador de tráfego aéreo, mas sim um operador de rádio, cuja função é receber e repassar informações.

Assim, após um dos pilotos da Azul avisar sobre o início de sua partida, o operador informa a eles sobre a presença da aeronave do GEIV se aproximando de Petrolina com intenção para procedimento pela cabeceira 31. Na sequência, o operador também faz contato com os pilotos do IU-50 do GEIV, informando sobre a aeronave da Azul iniciando sua partida.

O próximo contato é do piloto da Azul, informando o início do seu taxiamento, com intenções de ingressar na pista no sentido da cabeceira 31 e se deslocar até a cabeceira 13, de onde decolaria (o aeroporto de Petrolina não tem taxiway por toda a extensão da pista, portanto, os aviões precisam se deslocar pela própria pista para decolagens pela 13).

Nas mensagens seguintes, o jato do GEIV continua sua aproximação, com objetivo de uma passagem sobre a pista pela cabeceira 31, enquanto a aeronave da Azul se desloca até a cabeceira 13. Então, pouco antes dos 3 minutos da gravação, os pilotos de ambas as aeronaves reportam que estão cientes das mensagens que estão sendo informadas. Mesmo assim, os pilotos da Azul iniciam sua corrida de decolagem pela cabeceira 13, enquanto o jato do GEIV estava alinhado em sua aproximação, a poucos segundos para sua passagem baixa no sentido oposto.

Perigo

Assim, após o operador da rádio Petrolina informar ao GEIV que o Azul iniciava sua decolagem, o piloto do jato responde: “Confirme, aeronave iniciando decolagem??…O GEIV está na curta final”. Diante da mensagem, o piloto da Azul informa: “Rádio Petrolina, o Azul 4299 rejeitou a decolagem. Ainda sobre a pista 13”. O piloto do GEIV então responde que estava desviando e passando à direita da pista (ao invés de sobre ela, como originalmente previsto), “devido à aeronave que está na pista, mesmo após o GEIV cantar que estava na final do procedimento”.

Desculpas

Após mais algumas trocas de mensagens de coordenação para a continuidade do voo da aeronave do GEIV, o piloto solicita ao operador da rádio Petrolina que “coloque essa ocorrência no livro”, e depois ele informa aos pilotos da Azul que “a ocorrência vai ser lançada”. Diante do incidente, o piloto da Azul responde: “Tá bom. Eu achava que o senhor estava na final da cabeceira 13. Já de antemão, independente de relatório ou não, eu peço as mais sinceras desculpas, e achei que você estava na final da cabeceira 13. Foi erro meu. Desejo a todos aí um excelente voo”. O piloto do GEIV retribui da mesma forma.

Por fim, o piloto da Azul fala ao operador: “Rádio Petrolina, o Azul também pede desculpas a vocês e vai fazer também um relatório. Lamento pelo ocorrido. Já estamos alinhando na cabeceira 13 novamente para efetuar nossa decolagem”. Ao final das comunicações, o piloto do GEIV ainda solicita a matrícula da aeronave da Azul, para que possa proceder com seu relatório da ocorrência. As informações são da AeroIn.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.