Petrolina registra 101 casos; cinco leitos de UTI estão ocupados

por Carlos Britto // 23 de outubro de 2021 às 14:00

Foto: Ascom PMP/SMS divulgação

A Secretaria de Saúde em Petrolina informa que o boletim epidemiológico desta sexta-feira (22) apresenta alterações em relação ao número de leitos de UTI destinados à assistência de pacientes com caso grave da COVID-19. Foram desativados mais dois leitos contratados pelo Estado.

Dessa forma, Petrolina passa a contar com apenas sete leitos de UTI para internação de pacientes com a doença. Desse total, cinco estão ocupados, sendo um paciente de Petrolina e quatro de outras cidades da região. Agora, a taxa de ocupação está em 71,4%.

Foram registrados ainda 101 novos casos, sendo 44 pessoas do sexo masculino, com idades de três a 71 anos, e 57 pessoas do sexo feminino, com idades de um a 81 anos. Dos resultados, 69 foram obtidos por meio de testes realizados pela Prefeitura de Petrolina, e 32 por exames laboratoriais. Com isso, o município está com 32.587 pessoas já infectadas pelo novo coronavírus. Desse total, 31.564 já estão recuperadas da doença, isso representa 96,9 % de cura clínica.

Há o registro de um óbito. Trata-se de uma pessoa do sexo feminino, de 78 anos, sem comorbidades. A morte foi registrada nessa sexta-feira (22) em um hospital privado da cidade. Assim, o município está com 568 mortes ocasionadas pelo novo coronavírus.

Outras informações

– Casos investigados: 802 pessoas sendo monitoradas, há possibilidade de estarem infectadas.

– Casos por raça/cor: cinco pessoas se declararam pretas; 81 pardas; 13 brancas e duas optaram por não declarar.

– Casos descartados: Até agora, 135.817 casos já foram descartados. As pessoas que foram testadas tiveram resultados negativos.

– Casos ativos: O município tem 455 casos ativos do novo coronavírus.

Outras informações sobre a pandemia podem ser conferidas no site.

Petrolina registra 101 casos; cinco leitos de UTI estão ocupados

  1. Maria disse:

    O povo está de brincadeira.
    Vai povo, se joga nos braços da Covid. Lembre-se de que não tem hospital para todo mundo não.
    Você ou alguém próximo pode morrer por falta de assistência.
    Tenham pena dos profissionais da saúde que trabalham na linha de frente, eles estão cansados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *