Petrolina recebe mais estudantes para aulas presenciais na rede municipal

por Carlos Britto // 31 de agosto de 2021 às 12:00

Foto: Ascom PMP/divulgação

Dentro da programação de retorno gradual das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino, ontem (30) foi a vez das turmas do 1º ao 3ª ano do Ensino Fundamental-Anos Iniciais, como também do segundo grupo de alunos do 4º ao 5º ano e 1ª e 2ª fases da EJA voltarem às unidades escolares. Ao chegarem às escolas, os estudantes encontraram o ambiente higienizado e protocolos detalhados de distanciamento. Muitos estavam ansiosos e felizes por reencontrarem os amigos e professores depois de quase 1 ano e meio afastados do ambiente escolar, por causa da pandemia de Covid-19.

Na Escola Municipal Ariano Suassuna, localizada na Cohab VI, a estudante Mariana Andrade, do 2º ano, estava com grande expectativa para o encontro presencial com colegas e professores. “Como está sendo bom poder rever meus amigos, minha professora e a escola. Eu estava com muitas saudades e contava as horas por esse dia”, disse Mariana.

A secretária Executiva de Ensino, Isva Modesto, aponta que o feedback dos estudantes tem sido muito positivo, o que reflete tanto no presencial quanto no ensino remoto. A interação dos professores das turmas acontece de maneira efetiva. Os alunos que optarem por não ir às aulas presencialmente continuarão no ensino remoto pelas plataformas digitais no YouTube, através do canal ‘Petrolina Educa +’ e WhatsApp, além de receberem o material pedagógico impresso e plantão de professores. Esses métodos são utilizados para que os estudantes possam interagir e esclarecer dúvidas com os profissionais de educação.

Protocolo

Em cumprimento às resoluções e orientações das autoridades sanitárias no intuito de manter as escolas como ambientes controlados e seguros para o ensino, a pasta vem fazendo um monitoramento dos casos de Covid-19 nas unidades. Além disso, também segue o protocolo de biossegurança e afasta os profissionais e estudantes, suspendendo as atividades em turmas e escolas, em caso de notificação de casos suspeitos ou confirmados da doença.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *