Petrolina já tem 77,6% de curas clínicas e registra mais um óbito pelo novo coronavírus

4
Foto: Ascom PMP/SMS divulgação

Com mais 105 recuperados do novo coronavírus (Covid-19) em Petrolina, o município alcançou 3.175 curas clínicas. De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira (25) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), isso corresponde a 77,6% dos 4.094 casos confirmados da doença.

Mais 199 pessoas foram testadas para a Covid-19 nesta terça. Desse total, 46 positivaram: 27 pessoas do sexo feminino, com idades entre 1 e 87 anos, e 19 do sexo masculino, entre 9 e 75 anos. O boletim trouxe ainda 11 resultados positivos de exames laboratoriais. São 6 pessoas do sexo masculino, entre 25 a 54 anos, e 5 pessoas do sexo feminino, entre 22 a 49 anos.

Foram 57 novos casos nesta segunda. Do total de confirmados até o momento, 3.348 foram por testes rápidos da prefeitura e 746 diagnosticados através de exames laboratoriais.

Petrolina registrou mais um óbito por Covid-19, totalizando 72. O paciente faleceu nesta segunda-feira (24) em um hospital privado da cidade, mas a Declaração de Óbito (DO) só chegou à Vigilância em Saúde do município na noite de hoje. Trata-se de um idoso, de 81 anos, com histórico de comorbidades.

A prefeitura aguarda o resultado da análise do material biológico que foi coletado de uma idosa de 79 anos, com histórico de comorbidades, que faleceu no último domingo (23), em um hospital da rede privada da cidade. O óbito foi notificado como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Leitos

A taxa de ocupação geral dos leitos de UTI da rede pública é de 30,35%. Dos 56 leitos disponíveis, 17 estão ocupados, sendo 11 por pacientes de Petrolina e 6 por aqueles de outras cidades da região. Os dados completos podem ser acessados pelo link.

4 COMENTÁRIOS

  1. Por que resolveram ocultar o número de novos casos no título da reportagem?
    Passa a impressão de que “já” está tudo bem e induz os leitores apressados a ignorarem a necessidade do cuidado constante para evitar o aumento dos casos e mortes.
    Só quem perdeu um ente querido para esta doença conhece essa dor. Não é hora de mascarar informações vitais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome