Petrolina adotará método inovador para reduzir casos de dengue e chikungunya

0
Foto: Ascom

Petrolina será a primeira cidade do Nordeste a receber a implantação de uma tecnologia inovadora de combate aos casos de dengue, zika e chikungunya. O Método Wolbachia de controle das arboviroses foi desenvolvido na Austrália pelo World Mosquito Program (WMP) e atualmente opera em 12 países e mais de 20 cidades. No Brasil, é implementado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com apoio do Ministério da Saúde, da Prefeitura e do Governo de Pernambuco.

Nesta quarta-feira (4) o prefeito Miguel Coelho recebeu o líder do Método Wolbachia no Brasil, Luciano Moreira, para discutir a implementação do novo modelo no município. Participaram também da reunião,  representantes das secretarias municipal e estadual de saúde e da equipe de operações da Fundação Oswaldo Cruz.

A previsão é que as ações de campo do programa comecem em Petrolina no próximo semestre, após instalação de uma biofábrica que está em fase de modelagem pelas equipes do Ministério da Saúde, governos estadual e municipal e do WMP Brasil/Fiocruz. “É uma grande notícia para a nossa cidade. Petrolina será a primeira cidade do Nordeste a testar esse modelo que está dando resultados muito positivos. Acreditamos que será um grande avanço para a saúde da população e coloca nossa cidade mais uma vez como referência em saúde pública”, ressaltou o prefeito Miguel Coelho após a reunião.

O método, segundo os pesquisadores do programa, é totalmente seguro para a população. O processo consiste em lançar na cidade mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia (um micro-organismo que inibe o vírus da dengue, zika e chikungunya). A ideia é estimular a reprodução com os mosquitos locais para gerar uma nova população de Aedes sem o vírus.

Antes das liberações de mosquitos com Wolbachia, algumas ações de engajamento comunitário serão realizadas. É a fase em que se apresenta como o método funciona e se tira as dúvidas da população. Após definição do plano operacional, agentes de saúde, professores e outros profissionais do município serão capacitados para atuar na divulgação do método.

Cidades

No Rio de Janeiro (RJ) e Niterói (RJ), o Método Wolbachia está implementado desde 2014 e já existem dados preliminares que apontam a redução de 70% dos casos de chikungunya. Campo Grande (MS) e Belo Horizonte (MG) também irão receber a nova metodologia Wolbachia ainda neste ano. Mais informações sobre o Método Wolbachia podem ser obtidas no site wmpbrasil.org, nas redes sociais (@wmpbrasil) ou via WhatsApp, pelo número (21) 99643-4805.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome