Pesquisadora petrolinense mapeia profissionais do livro no Sertão do São Francisco

por Carlos Britto // 20 de julho de 2022 às 20:20

Foto: Cortesia

A professora e produtora cultural petrolinense, Amy Almeida, lançou o projeto intitulado ‘Mapeamento da cadeia criativa do Sertão do São Francisco pernambucano’, a fim de encontrar respostas sobre quem são, quantos são, onde estão e o que estão produzindo os escritores, ilustradores, quadrinistas, designers, xilogravuristas e outros profissionais do livro da região. O trabalho, iniciado em 2021, estudou o território, assim como a dinâmica regional do livro, mapeou  profissionais e irá lançar os primeiros resultados, em seus canais de comunicação, em formato de livro digital a partir de hoje (20).

Uma nova etapa do projeto acontecerá em agosto, com visitas da caravana de pesquisadores às cidades de Afrânio, Dormentes, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Cabrobó e Orocó, incluindo também Petrolina. A ideia é reforçar dados coletados anteriormente e incluir contadores de histórias, bibliotecário(a)s, editoras, livreiros, professores-leitores, sebistas e produtores culturais do livro. Ou seja, todas as pessoas que estão envolvidas com livro, leitura, literatura e, consequentemente, toda a economia do livro na região.

De acordo com Amy Almeida, o mapeamento direto com as bases de criação literária, que é inédito não somente em Pernambuco, mas também no cenário nacional, irá contribuir para a formação de uma rede de comunicação entre seus fazedores, colaborando para a sustentabilidade do setor no mercado cultural local.

Os dados irão servir como base para políticas públicas que possibilitem destinação orçamentária para o fortalecimento da cadeia produtiva do livro e desenvolvimento da economia cultural local’‘, explicou. Os interessados em saber mais sobre o projeto podem acessar o site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.