Pesquisa indica que empresários vão segurar investimentos por causa da crise

por Carlos Britto // 23 de janeiro de 2009 às 07:00

O empresário brasileiro está pessimista com o cenário macroeconômico nos próximos seis meses e se mostra decidido a segurar o freio dos investimentos, por causa das incertezas da crise financeira internacional. A conclusão é de pesquisa divulgada hoje (22) pela Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca). A pesquisa ouviu representantes de 52 grandes empresas filiadas à Abrasca, que representam cerca de 40% do valor de mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e correspondem a um quarto do total de companhias ligadas à entidade. Conforme o levantamento, 86% das companhias abertas prevêem queda nos investimentos neste semestre contra 8% no semestre anterior e apenas 2% no mesmo período do ano passado. Naquela ocasião, 72% das empresas pretendiam expandir os investimentos, mas hoje somente 4% mantêm esse propósito.

Para o presidente da Abrasca, Antonio Castro, esse dado é preocupante, porque, se for materializado, “terá implicações em termos da capacidade produtiva nacional”. Se não há investimento para aumentar a produção, o restante da economia pode ficar estagnado, disse ele. Os números da mostram que os empresários estão em compasso de espera, aguardando a evolução da crise e o comportamento da demanda: “O ano começa sob o signo da cautela.”

Da Agência Brasil citado no Diario de Pernambuco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.