Pernambuco já contabiliza 1.592 casos de Influenza A

por Carlos Britto // 28 de dezembro de 2021 às 07:48

Foto: Reprodução/Internet

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou, nesta segunda-feira (27), mais uma rodada de resultados de exames para a Influenza. Na nova análise, foram obtidas 1.370 amostras laboratoriais positivas, sendo 1.361 para o subtipo A (H3N2) e 9 A não subtipadas.

Com isso, 1.592 casos da doença em Pernambuco foram contabilizados desde o início deste ano – sendo 1.578 do subtipo H3N2 (1.577 por critério laboratorial e um por clínico-epidemiológico) e 14 casos não subtipados. As análises estão sendo realizadas no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PE).

Do total de casos registrados até agora, 118 (7,5%) apresentaram Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Também foram registrados mais dois óbitos. Com isso, o Estado soma cinco mortes confirmadas pela influenza A (H3N2). As mortes são de uma criança do sexo feminino, de 1 ano e cinco meses, residente em Olinda; e um idoso de 68 anos, residente no Recife. Ambos tinham comorbidades – a criança tinha distúrbio de coagulação, enquanto o idoso era portador de doença vascular crônica.

Somos todos responsáveis pelo controle da Covid-19 e também da influenza. Especialmente neste período de festas de final de ano e de férias escolares, a adoção e o reforço no distanciamento físico, no uso correto da máscara e na lavagem das mãos é uma questão de proteção à vida. E precisamos de uma atenção especial com os idosos, as crianças e pessoas com comorbidades severas, que são os grupos mais suscetíveis ao agravamento”, disse o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Testagem

A vigilância do vírus da influenza em Pernambuco segue padrões específicos estabelecidos – em nível mundial e nacional – de, prioritariamente, acompanhar as cepas decorrentes tanto de casos confirmados em pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG); quanto de casos leves de pacientes com Síndrome Gripal (SG), atendidos em unidades de saúde sentinelas.

Essas unidades realizam o atendimento dos casos, a notificação e o encaminhamento das informações e das amostras para a unidade laboratorial, o Lacen-PE, responsável por analisar as amostras coletadas dos pacientes, sendo suficiente para o cumprimento dos objetivos de conhecimento da circulação do vírus influenza e da identificação dos agentes etiológicos, fundamentais para o desenvolvimento das atividades da vigilância.

Diante de qualquer quadro gripal, a recomendação é o isolamento de contatos próximos para evitar contaminações e o uso da plataforma Atende em Casa para buscar orientações de como proceder. O acesso ao sistema, uma parceria do Governo de Pernambuco com a Prefeitura do Recife, pode ser por aplicativo disponível em celular Android ou pelo site. Após digitar informações básicas, o sistema conduzirá a ocorrência de acordo com a gravidade de cada caso.

Além disso, é importante manter as medidas de higiene e não farmacológicas, como o uso de máscara e higienização das mãos.

Tags: , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *