Pela primeira vez, Miguel assume publicamente pré-candidatura a governador

por Carlos Britto // 27 de agosto de 2021 às 16:59

Foto: Jonas Santos/PMP divulgação

Pela primeira vez, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho assumiu publicamente sua pré-candidatura ao Governo de Pernambuco. A declaração foi feita na noite de ontem (26), durante a entrega de pavimentação de ruas na Vila Mocó, área central da cidade. O gestor também comentou sua saída do MDB para o DEM, com o intuito de viabilizar seu projeto majoritário.

O discurso de Miguel foi incisivo, o que não é comum em sua postura.  “Sou muito transparente, muito reto nas minhas palavras. Me elegi falando a verdade em 14, 16 e 20. E eu não posso chegar no primeiro evento que faço como prefeito, na minha cidade, se não for verdadeiro com vocês. Vocês estão acompanhando as notícias. Mudei de partido, pedi licença a Fernandinho e Simão, que estavam me fazendo sala no DEM para eu poder entrar, mas entrei para ser não só mais um prefeito do DEM. Entrei para assumir uma pré-candidatura ao Governo do Estado de Pernambuco”, afirmou, sendo muito aplaudido pelos moradores presentes.

Lembrando os mais de 121 mil votos obtidos em sua reeleição, no ano passado, Miguel argumentou que o município ficará em boas mãos, caso seu vice Simão Durando Filho (DEM) assuma o cargo. O prefeito afirmou que sua disposição de concorrer ao Campo das Princesas deve-se ao fato de já ter passado da hora de o Sertão liderar o Estado. “Está na hora de mudar a forma como Pernambuco vem sendo conduzido”, declarou.

O prefeito lamentou que a gestão socialista tenha olhar apenas para a Região Metropolitana, “esquecendo” o restante do Estado. Por isso decidiu entrar no páreo. Ele aproveitou para pedir aos petrolinenses com parentes em outras regiões do Estado para divulgar os números positivos do município, que mesmo longe da capital conseguiu atingir indicadores importantes na economia e em segmentos como social e saúde – principalmente em relação à pandemia de Covid-19.

Promessa

Miguel disse ainda que, caso seja mesmo convocado para a disputa majoritária, seu coração sempre estará em Petrolina. “Estou animado com esse projeto, mas estou mais animado em fazer valer cada dia em que eu estiver à frente da prefeitura, não só para honrar o voto que recebi em 2020, mas para poder confirmar que a minha maior promessa, que disse que iria deixar como grande marca da minha gestão, não era feita de obra, cimento, asfalto ou de prédio. Mas de recuperar a autoestima, o orgulho do petrolinense com sua cidade”, completou.

Pela primeira vez, Miguel assume publicamente pré-candidatura a governador

  1. Defensor da liberdade disse:

    Eita galeguinho, será que pega ao menos 15% dos votos? Eu no seu lugar não me arriscaria tanto. A verdadeira Petrolina pode aparecer sem a mídia vendida daqui.

    Aliás por falar em Petrolina de verdade, o que houve com a Cardoso de Sá? Faz meses que a parte do batalhão está parada, não se vê nada sendo feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *