Paulo Guedes frustra expectativas de governadores sobre proposta de recuperação fiscal para Estados

2
Foto: SEI-PE/divulgação

O governador de Pernambuco Paulo Câmara foi um dos que participaram nesta terça-feira (26), em Brasília (DF), de reunião extraordinária do Fórum dos Governadores. Mas o encontro, que contou a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, não foi aquilo que os gestores estaduais esperavam.

Guedes acabou não apresentando uma proposta efetiva de recuperação fiscal para os Estados, como havia sido sinalizado pela própria União. “Não conseguimos avançar na reunião de hoje porque o ministro não apresentou nada de novo. A expectativa era de que tivéssemos propostas concretas sobre a recuperação fiscal dos Estados, que é o tema mais importante para todos os governadores”, destacou Paulo Câmara.

Entre os pontos aguardados pelos governadores estavam uma possível proposta de revisão do atual pacto federativo e uma definição sobre a cessão onerosa. No entanto, o ministro Paulo Guedes afirmou, na reunião, que o governo federal ainda elabora um plano de recuperação fiscal para os Estados. A proposta, segundo o titular da pasta de Economia, só deve ficar pronta em 30 dias.

Os governadores voltaram a ouvir do ministro um pedido de apoio às pautas de interesse do governo federal que estão tramitando no Congresso Nacional, a exemplo da atual proposta de Reforma da Previdência. “Estamos abertos ao diálogo, mas temos uma posição muito clara: somos contrários à redução de direitos estabelecidos pela Constituição, à ampliação do período de contribuição do trabalhador rural e à diminuição do benefício do BPC. Pontos que atingem a fatia mais pobre da nossa população, podendo criar um Brasil ainda mais desigual”, alertou Paulo Câmara.

2 COMENTÁRIOS

  1. E esse governo tem alguma outra proposta que não a reforma da previdência, que só vai prejudicar aos trabalhadores? Quem acredita que privatizações e perda de direitos fará o país sair da crise, está muito enganado. Vamos observar outros exemplos dentro do nosso próprio país como pioraram os serviços e aumentaram os custos para a população. Mas qualquer coisa, faz “arminha” que passa!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome