Para cobrar por reforma agrária, integrantes do MST interditam Avenida da Integração

3

MST protestoMST protesto (2) MST protesto (3)Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) de vários municípios do Sertão pernambucano interditaram, na manhã de hoje (17), a Avenida da Integração, onde fica localizada a sede da Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Petrolina.

O grupo, que desde a última segunda-feira (15) ocupou as dependências do órgão federal na cidade, reivindica o cumprimento de uma pauta nacional que cobra do Governo Dilma investimentos na infraestrutura do Incra que permitam agilizar o processo de reforma agrária.

Munidos de pedaços de madeiras e facões, e com gritos de ordem, os manifestantes fizeram uma barreira de pneus e depois atearam fogo. Policiais militares da Ciosac e do Corpo de Bombeiros foram acionados ao local, mas o protesto não teve registros de tumulto até o momento.

Segundo Adaílton Cardoso, que integra a direção estadual do MST, há uma pauta para Pernambuco e outra local, mas a prioridade, por enquanto, é pressionar o governo federal.

O Incra é o órgão mais próximo do nosso povo, e no entanto se encontra totalmente sucateado”, critica o representante do MST, ressaltando que o protesto acontecerá por tempo indeterminado.

Dentro da reforma agrária, os integrantes querem a construção de adutoras aos assentamentos da região – que, segundo eles, não têm água sequer para beber. Eles também pedem mais atenção à agricultura familiar e miram a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do Parnaíba e São Francisco (Codevasf), a qual não vem dando atenção a vários projetos do MST voltados à irrigação nos assentamentos.

Aos gritos de “queremos a Codevasf!”, os manifestantes exigiam a presença de representantes do órgão. Lideranças do movimento informaram ter recebido ordem da Polícia Federal para liberar a avenida, mas eles não pretendem sair de lá até que algum representante da Superintendência Regional da Codevasf apareça para ouvir as reivindicações. O protesto contou com assentados dos municípios de Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Ibimirim (entre outros).

3 COMENTÁRIOS

  1. Água que mata: reportagem investiga causas do surto de diarreia em Alagoas
    http://tnh1.ne10.uol.com.br/noticia/maceio/2013/07/17/256033/agua-que-mata-reportagem-investiga-causas-do-surto-de-diarreia-em-alagoas

    ACONTECE EM ALAGOAS, PODERÁ ACONTECER AQUI, POIS NINGUEM GARANTE A QUALIDADE DE AGUA DOS PIPEIROS. CADÊ A DILMA???
    ‘O VALE ACORDOU’ PRECISA INCORPORAR ESSA PAUTA: AGUA DE QUALIDADE SERVIDA PELOS PIPEIROS PARA OS SERVIR OS SERTANEJOS.

  2. Este povo que vende o voto, por emprego, por material de construção, por pipa d’água, por cesta básica e por outras facilidades pessoais está recebendo o que merece. A malandragem se instalou neste país porque o povo quis. Se continuar votando errado continuará sendo penalizado. Uma pessoa séria deste país e que se mantém no poder é Dilma. A oposição e parte da mídia transformam a nossa presidente em vilã. O povão vai na onda e outra vez vai dar um tiro no pé. Estes movimentos dariam bons resultados se não houvesse infiltrações que deturpam a visão na identificação dos responsáveis pelo desmando que está aí . O legislativo pode ser substituído pelo o voto. E o judiciário como substituir por pessoas mais íntegras

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome