Os vereadores e o desafio de independência

por Carlos Britto // 02 de fevereiro de 2009 às 11:30

Agora o time está completo. Prefeitura e Câmara de vereadores funcionam no segundo mês do ano. A integração entre o executivo e o legislativo parece que vai bem e a relação é a melhor possível. Tão bem ao ponto de vereadores de oposição receberem cargos na administração municipal. Entendo mesmo que os edis precisem acomodar muita gente e que os compromissos assumidos precisam de resolução, mas não têm o direito de fazer isso em troca de um mandato conivente e subserviente. Precisam sim ajudar o prefeito, respeitar o executivo, colaborar no possível e não caírem no canto da sereia ficando com as benesses e esquecendo a obrigação. Antes de suas aspirações pessoais tem uma cidade inteira que lhes deu oportunidade e lhes confiou o seu direito de fiscalizar. A comunidade precisa estar atenta às novas posturas de prefeito, vereadores, secretários e quem mais tenha a caneta, pois se espera muito desse novo tempo. Estaremos atentos.

 

Os vereadores e o desafio de independência

  1. Francisco Antonio Ramos disse:

    Eu penso que o Legislativo Municipal é um “poder” desnecessário, eu não falo do legislativo de Petrolina, mas de uma forma geral. São homens e mulheres que deixam suas profissões e afazeres para ganhar a vida de forma fácil: colocando nomes em praças, homenageando pessoas, aprovando ou reprovando as intenções do executivo e fiscalizar que é seu principal atributo…(”eu prefiro não comentar”).
    Portanto, eu penso que deveriam fechar as Câmaras de Vereadores. A função fiscalizadora ficaria por conta do Tribunal de contas e do Ministério Público.
    E os nomes das praças e as homenagens quem fariam? É. Vamos continuar com os vereadores eles têm muito trabalho a fazer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.