Organizador do Congresso de Violeiros mantém esperança, mas reafirma: “Sem dinheiro, não haverá evento”

5

NatanaelFaltando pouco mais de uma semana para o 30º Congresso de Violeiros de Petrolina, o organizador do evento, Natanael Cordeiro (foto) ainda mantém esperança em receber ajuda financeira da prefeitura, mas prefere deixar bem claro que há grandes possibilidades do evento não acontecer este ano.

Durante entrevista ao Blog, Natanael rebateu algumas declarações do secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Jorge Assunção, que havia dito, em nota, estar “aberto ao diálogo”. Segundo Natanael, os organizadores do congresso têm tentado, sem sucesso, um contato com representantes da prefeitura, mas até agora não estariam sendo atendidos.

Me estranha muito ele [secretário] dizer que está aberto ao diálogo. Como é que ele está aberto ao diálogo se mandamos e-mail e ele não responde? Vamos na prefeitura e dizem que estão em reunião, ligo e ele não atende?”, questiona.

De acordo com Natanael, o evento previsto para acontecer no próximo dia 16 de junho continua ameaçado, já que a prefeitura afirmou que ajudaria apenas com a estrutura da festa. “A única promessa que temos até agora é da estrutura, mas não há condições de realizar um evento deste porte sem ajuda. Sem dinheiro não haverá Congresso”, afirmou.

O organizador também rebateu algumas declarações do secretário sobre o valor do projeto para a festa deste ano. Segundo nota da prefeitura, a associação responsável pela organização teria enviado um projeto com valor superior ao de 2013, mas Natanael explica.

Ano passado nós entregamos um projeto de R$ 59 mil, que é o tamanho de uma festa como esta, e só liberaram R$ 23 mil. Esse ano nós não aumentamos o valor do projeto. Como ele [secretário] disse, o valor do projeto deste ano é o mesmo do ano passado. Como é que se faz um Congresso destes sem dinheiro para pagar, se só o cachê dos violeiros importa R$ 30 mil, fora restaurante, dormitório, locutor, transmissão e tudo mais?”, justificou.

Entendimento 

Apesar de todas as dificuldades, o violeiro prefere manter a esperança e diz acreditar num entendimento com a prefeitura. “Da mesma forma que ele [secretário] foi infeliz ao fazer as últimas declarações, eu acredito que ele vai ser feliz em reverter e a gente fazer o festival. Eu continuo acreditando num entendimento, mas enquanto isso o festival está ameaçado”, finalizou o violeiro.

5 COMENTÁRIOS

  1. Até hoje eu não entendi o porque que TODOS e TUDO referente a FESTAS TRADICIONAIS tem que ter ajuda/verba das PREFEITURAS, não seria melhor usar essa VERBA na Saúde ou na Educação? Pois quando eu quero fazer festa na minha casa não peço dinheiro ao meu vizinho e nem a parentes e ou amigos, faço se tiver VERBA e as vezes uso minha VERBA da festa pra comprar outras coisas mais interessantes. Portanto senhores festeiros que gostam de JECANA-MISSA DO VAQUEIRO-CONGRESSO DISSO OU DAQUILO vão caçar VERBA lá na casa do padre.

  2. Rogério, pelo visto voce é mais um analfabeto sem cultura, saiba que tradição é tradição. O que nao é justo é gastar milhoes no sao joao, na verdade dinheiro tem, o que falta é gente honesta pra destinar o dinheiro corretamente.

    • Carlos não vivemos de tradição, precisamos de mais SAÚDE E EDUCAÇÃO(postos de saúde-hospitais-upa e creches/escolas) é disso que povo gosta é disso que o povo precisa. Agora se querem fazer festa por causa de TRADIÇÃO mudem lá pro RJ lá tem uma escola de samba que se chama Tradição. Só mais um detalhe Carlos: Cultura não é fazer festa com dinheiro público, cultura é ter mais saúde, educação e dignidade.

  3. Rpz,ele mesmo afirma q tem a estrutura, mas quer é dinheiro.
    Sei não, esse povo ta mt mal acostumado.
    Eu vou inventar alguma festa tradicional tb pra ter patrocinio da prefeitura

  4. APOIS PODE BUTAR O VIOLAO NO SACO E PARTIR.
    MEU LIDER NAO FOI ELEGIDO PRA FICAR PAGANO FESTINHA DE MATUTO NAO.
    ELE PROMETEU FOI O SAO JOAO E AS NOVA CEMENTE, E SO!
    JA CUMPRIU A PROMESSA COM FOUGA!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome