Operação policial desarticula cartel de combustíveis na Região Metropolitana do Recife; presidente de sindicato está sob investigação

7
Foto/reprodução TV Jornal

Com o intuito de desarticular uma organização criminosa suspeita de praticar cartel de combustíveis, a Polícia Civil de Pernambuco deflagrou na manhã desta terça-feira (15), a Operação Funil. Nela, estão sendo cumpridos três mandados de mandados de prisão preventiva e 27 de busca e apreensão em domicílios e estabelecimentos comerciais no Recife, Jaboatão, Abreu e Lima, Igarassu, Moreno, Vitória de Santo Antão, Pombos, Paudalho, Glória do Goitá, Gravatá e Bonito.

Segundo o delegado Nelson Souto, Gerente Operacional das Delegacias Especializadas, todos os mandados foram cumpridos. “Os três presos são funcionários do Sindicato dos Combustíveis e após prestarem depoimento, serão encaminhados ao Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel)”, afirma. Eles devem responder por crime contra a ordem econômica e a pena é de 1 até 3 anos de prisão. O delegado ainda confirmou que o presidente do Sindicombustíveis também está sob investigação.

As investigações tiveram início em julho de 2017. O grupo atuava no Recife, Região Metropolitana e em vários outros municípios. Estão nas ruas 163 policiais civis, participando da operação. Os detalhes preliminares das ações desta manhã serão divulgados na sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), na Zona Oeste do Recife, ainda durante a manhã.

Esta é a 14ª Operação de Repressão Qualificada em 2018. A investigação foi presidida pelo Delegado Germano Cunha, titular da Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária (Deccot/Diresp), com a assessoria do Núcleo de Inteligência do Deccot, coordenação da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (Dintel), apoio operacional da Diretoria Integrada de Metropolitana (DIM) e supervisão da Chefia de Polícia. (Fonte: Folha de PE)

7 COMENTÁRIOS

  1. ENGRAÇADO QUE O MP NÃO ABRE UM PROCESSO DESSE EM PETROLINA E REGIÃO. PORQUE SERÁ? QUERIA VER UMA OPERAÇÃO DESSA AKI NA NOSSA CIDADE. PQ SERA QUE TODAS PESSOAS QUE PODEM FAZER ALGO FICA TODOS CALADOS.

    • NUNCA INFELIZMENTE,AKI O MP FICA CALADO,OS VEREADORES TAMBÉM,OS DEPUTADOS DA CIDADE DO MESMO JEITO PQ TEM MUITOS PODEROSOS DONOS DE POSTOS INCLUSIVE FAMILIA DESSES POLITICOS. NÃO SÓ EM PETROLINA MAIS EM JUAZEIRO TAMBÉM. SE QUISEREM POSSO CITAR OS POSTOS DOS FAMILIARES DESSES

  2. Essa indignação com os cartéis de postos de combustíveis beira a hipocrisia: Atacam somente os empresários donos de postos de combustíveis, que são a ponta do iceberg, quando deveriam atacar o sustentáculo dessa imbecilidade, que é o monopólio do governo sobre a produção, refino e distribuição de petróleo através da Petrobrás e suas subsidiárias, e a regulamentação asfixiante e fiscalização achacadora através da ANP, INMETRO, CADE e outras agências reguladoras, que não passam de cabides de empregos e objetos de manipulação para manter os privilégios dos grandes empresários ligados ao governo, enquanto que atacam os pequenos empresários, limitando a concorrência e mantendo público cativo para aqueles que tem poder político e financeiro de barganha.

    Ou atacamos o mal na raiz, ou continuaremos pagando preços absurdos por produtos que, pela sua elevada necessidade, deveriam ter preços baixos, além da péssima qualidade de tais produtos. Mas infelizmente a maioria da população analfabeta funcional acha que o petróleo é “patrimônio do povo”, e deve ser mantido nas mãos do estado para protegê-lo da cobiça dos estrangeiros. O resultado é que estamos sendo explorados pelos próprios compatriotas com essa imbecilidade de “setor estratégico”.

    • O grande problema não é a Petrobras cidadão, são os impostos que chegam a quase 50% do valor dos combustíveis.
      O custo de produção não chega a ser o menor do mundo mas também não é o maior. Quer reduzir o valor dos combustíveis pela raiz? Pesquise sobre PIS, COFINS, ICMS e CIDE. Daí verás a realidade.

      • Eu sei muito bem o peso dos impostos, mas não se engane meu amigo, o monopólio da Petrobrás é responsável pela maior parte dos elevados preços dos combustíveis:

        Este monopólio estatal elimina a competição justamente na fase de processamento, onde uma melhor produtividade (corte de custos e adoção de métodos mais eficazes) já resultaria em preços mais baixos. Em se tratando de uma empresa que amarga prejuízos bilionários consecutivos como a Petrobrás, esses prejuízos resultam em perda de eficiência produtiva da empresa, e esses prejuízos acabam sendo repassados para nós. Além do mais temos que importar combustíveis refinados, pois a Petrobrás além de não dispor de refinarias suficientes para atender à demanda interna, ainda é dona de todas as refinarias existentes no país, outro efeito colateral do monopólio da Petrobrás.

        A notícia abaixo traz um estudo que mostra que boa parte do aumento do preço dos combustíveis se dá mais no processo de produção, do que quando chega aos postos de combustíveis:
        https://g1.globo.com/economia/noticia/preco-medio-da-gasolina-sobe-916-em-2017.ghtml

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome