Operação conjunta das Polícias Civis de Juazeiro e Sergipe resulta em prisão do autor do homicídio ocorrido no circuito do pré-carnaval de Juazeiro

por Carlos Britto // 01 de março de 2024 às 08:30

Foto: reprodução redes sociais

Nesta quinta-feira (29), às 16h, na Rua Durval Militão de Araujo, Farolândia, Aracaju-SE, ocorreu o cumprimento de um mandado de prisão. A operação foi resultado de uma ação integrada entre a Polícia Civil de Juazeiro, Bahia, e a Polícia Civil de Aracajú, Sergipe.

Durante as investigações de um homicídio, no qual Rafael de Souza Silva foi vítima e outras três pessoas foram lesionadas por disparos de arma de fogo, os investigadores da Delegacia de Homicídios de Juazeiro (DHPP) identificaram os autores. As prisões foram decretadas após representação pelo titular da especializada.

No dia 21 de fevereiro de 2024, foi cumprido um mandado contra G.S.M, que foi interrogado e confessou a participação no homicídio. Em continuidade às investigações, a Delegacia de Homicídios de Juazeiro, com apoio do NI da 17ª COORPIN, localizou um endereço na cidade de Aracajú-SE, onde outro investigado pela autoria do homicídio estaria escondido. Foi solicitado apoio ao Centro de Operações Policiais Especiais da Polícia Civil de Sergipe (COPE) para cumprir o mandado de prisão de C.P.F.C, de 19 anos, um dos autores do crime em investigação, foi localizado e preso.

O crime ocorreu no dia 28 de janeiro de 2024, na Avenida Adolfo Viana, durante o pré-carnaval de Juazeiro. Rafael de Souza Lima, Diógenes de Carvalho Medrado, Herbert Augusto de Carvalho Medrado e o adolescente J.C.N.A, de 16 anos, foram atingidos por disparos de arma de fogo, resultando na morte de Rafael e lesões nas outras três vítimas. As investigações foram iniciadas pelo SI da Delegacia de Homicídios, onde foram identificados os autores do crime. A motivação seria uma retaliação pela morte de Anderson Éden Andrade, conhecido como Andinho, ocorrida no dia 26 de janeiro de 2024. Os alvos do grupo criminoso no dia 28 de janeiro eram Diógenes e Herbert. As outras duas vítimas, Rafael e o adolescente J., foram vítimas de “bala perdida” e não tinham envolvimento com os grupos envolvidos nessa contenda.

*Com informações da Delegacia de Homicídio de Juazeiro – DHPP

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Foto historica, de pessoas que contribuiram enormimente para o progresso da nossa regiao.