Ônibus da Viva Petrolina são fiscalizados pela PRF e EPTTC

21

fiscalização ônibusOnze ônibus da empresa Viva Petrolina que atendem a comunidades da zona oeste foram notificados, no final da tarde de hoje (7), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A fiscalização, realizada na Avenida Dr.Ulisses Guimarães (BR-407), contou com apoio de uma equipe da Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte (EPTTC).

O inspetor regional da PRF, Paulo Lima, explicou que recebeu um uma representação de lideranças comunitárias do bairro João de Deus, zona oeste da cidade, solicitando que os veículos fossem vistoriados.

Segundo Ana Cristina dos Santos, desde a reunião entre os líderes e representantes da prefeitura municipal, ocorrida após o protesto dos moradores do João de Deus, há duas semanas, a situação permanece a mesma. “Ontem à noite vimos um ônibus com um farol quebrado circulando”, afirmou. Na manifestação que interditou ruas do bairro e impediu ônibus da empresa de saírem do terminal do João de Deus, uma das reivindicações era justamente a melhoria no estado dos veículos.

A auxiliar de limpeza, Betânia Ribeiro, foi uma das passageiras que tiveram de descer durante a fiscalização. Moradora do João de Deus, ela estava indo para casa e não escondeu o aborrecimento. “Acho justa a fiscalização. Os atrasos dos ônibus continuam, a empresa não cumpriu com o que prometeu (após o protesto) e continuamos sofrendo”, desabafou.

Licenciamento

O representante da PRF em Petrolina revelou que a fiscalização, além de verificar questões referentes a equipamentos de segurança e condições dos veículos, também teve o objetivo de conferir a documentação dos mesmos. Dos onze ônibus, apenas um estava com o licenciamento em dia e foi liberado. Os demais tiveram de aguardar a notificação dos órgãos de trânsito para deixarem o local. “Daremos um prazo de cinco dias para a empresa se adequar”, pontou.

21 COMENTÁRIOS

  1. Interessante,senão vejamos. Quando um veículo de passeio,táxi,moto-táxi, de transporte complementar(van ou microônibus),veículo de carga ou qualquer outro que necessite de licenciamento anual é pego em fiscalização de órgão de trânsito
    (PRF,EPTTC,Polícia Militar,DETRAN) SEM o dito licenciamento rigorosamente em dia o que é que acontece? NÃO tem prazo de adequação : é multa e recolhimento do veículo até ulterior regularização, o veículo só é liberado para circular quando do efetivo pagamento de todo débito , inclusive da estadia em pátio dos respectivos órgãos retro mencionados!
    Agora fica essa ” recebendo indevidos e vergonhosos benefícios.E o povo que fique sujeito a tamanho (DES)serviço público prestado por tão desmantelada “empresa”.
    Que DEUS nos ajude!

    • É verdade, a fiscalização desse “cabide”, que é a EPTTC, só funciona para esse tipo de transporte. Qual foi a resposta dada em relação à fiscalização aos ônibus urbanos? Nenhuma. Os mototaxistas, Vans e microônibus e os que transportam trabalhadores rurais, não podem trafegar sem aquele selo de autorização e vistoria da EPTTC, e os ônibus urbanos andam de qualquer jeito. Você não sabe a que horas chega do trabalho em casa ou de casa ao trabalho. É um absurdo, deveria ser feita uma auditoria nessa EPTTC, não vejo para onde vai o dinheiro que é arrecadado nessas vistorias. Qual a finalidade dele mesmo?

  2. A EMPRESA DE ÔNIBUS VIVA PETROLINA TEM DEIXADO A DESEJAR E MUITO TAMBÉM NO BAIRRO COHAB VI. SAIO DO TRABALHO AS 11:40 E SÓ CONSIGO CHEGAR EM CASA AS 13;00 E ISTO POR QUE A JOALINA PASSA E AINDA SOU OBRIGADA A IR PARA O BAIRRO JOÃO DE DEUS, DEPOIS SÃO GONSALO PRA PODER ENTÃO CHEGAR NA COHAB VI. SE A VIVA PETROLINA NÃO TEM CONDIÇÕES DE PRESTA SEUS SERVIÇOS A COMUNIDADE PETROLINENSE, QUE SAIA E DÊ SEU LUGAR PARA UMA EMPRESA QUE POSSA ATENDER AS NECESSIDADES DA POPULAÇÃO. PAGAMOS UMA PASSAGEM CARA E SOFREMOS COM A DEMORA DOS ÔNIBUS DA VIVA PETROLINA, POR ISSO MERECEMOS PELO MENOS O DIREITO DE NÃO FICARMOS UMA HORA EM UM PONTO DE ÔNIBUS ESPERANDO QUE APAREÇA UM PARA ENTÃO PODERMOS CUMPRIR COM NOSSAS OBRIGAÇÕES PESSOAIS.

  3. Ate que fim,,,,A comunidade unida vai longe…Quem diria que algum dia isso ia acontecer em Petrolina,,,Viva Petrolina se prepare que vem mais….Outras bairros já estão se organizando……..Vamos a luta!!!!!!!.

  4. Um absurdo, poderia a fiscalização ter sido feita na garagem da empresa, e não no meio da avenida para não prejudicar milhares de pais de família que tinha horário para chegar em casa ou outros compromissos. Enquanto isso a ponte estava um caos, protestos, acidentes, trânsito parado e não vi na hora que passei nenhum policial para nos socorrer.

  5. a EPTTC só fiscaliza os Mototaxista e Taxista, Se não tivesse afrente dessa fiscalizaçaõ a Policia Rodoviaria Federal nada tinha acontecido c/essa Empresa Viva Petrolina, Primeiro é uma ironia o Nome dessa Empresa a Cidade de Petrolina.

  6. tinha era que levar pra o patio da PF e deixar lá prezo e só sair depois de regularizado pagando multa como todo mundo que é pego errado se faz! pq eles são melhores que eu ou outros que tem veiculos em petrolina! Que policia é essa que tem data de adequação pra documentação vencida!!!

  7. Para os que estão criticando o recolhimento do CRLV para que seja providenciada a regularização, peço que leiam o Art. 270 da Lei 9.503/97 (Código de Trânsito Brasileiro).
    CTB – Lei nº 9.503 de 23 de Setembro de 1997
    Institui o Código de Trânsito Brasileiro.
    Art. 270. O veículo poderá ser retido nos casos expressos neste Código.
    § 1º Quando a irregularidade puder ser sanada no local da infração, o veículo será liberado tão logo seja regularizada a situação.
    § 2º Não sendo possível sanar a falha no local da infração, o veículo poderá ser retirado por condutor regularmente habilitado, mediante recolhimento do Certificado de Licenciamento Anual, contra recibo, assinalando-se ao condutor prazo para sua regularização, para o que se considerará, desde logo, notificado.
    § 3º O Certificado de Licenciamento Anual será devolvido ao condutor no órgão ou entidade aplicadores das medidas administrativas, tão logo o veículo seja apresentado à autoridade devidamente regularizado.
    § 4º Não se apresentando condutor habilitado no local da infração, o veículo será recolhido ao depósito, aplicando-se neste caso o disposto nos parágrafos do art. 262.
    § 5º A critério do agente, não se dará a retenção imediata, quando se tratar de veículo de transporte coletivo transportando passageiros ou veículo transportando produto perigoso ou perecível, desde que ofereça condições de segurança para circulação em via pública.

    Esse é o procedimento padrão adotado pela PRF e está totalmente dentro da Lei.

  8. A fiscalização da EPTTC quando para um moto taxi a fiscalização é rígida, mas cadê fiscalizar ônibus de empresa. e ai é covardia dos agentes ou é ordem lá de cima? deixa de covardia EPTTC e dá a resposta ao povo de Petrolina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome