Odacy Amorim evita ‘bola dividida’ com Lucas Ramos: “Precisamos ter a capacidade para dialogar”

9
Odacy Amorim. (Foto: Blog do Carlos Britto)

O presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim, preferiu não entrar em ‘bola dividida’ com o deputado estadual Lucas Ramos em relação à corrida municipal de Petrolina. Lucas disse ontem (27) que não aceitará que seu partido, o PSB, lance mão do seu nome para apoiar uma candidatura majoritária do PT à prefeitura da maior cidade do Sertão. Odacy caminha a passos largos para ser mais uma vez o indicado da legenda petista.

O deputado revelou que o prefeito do Recife, Geraldo Julio, estaria articulando esse acordo entre PSB e PT, para que na capital os petistas apoiem o candidato socialista, e em Petrolina retribuam apoiando o do PT. Em entrevista ao Programa Carlos Britto, na Rural FM, nesta sexta-feira (28), o presidente do IPA disse que não entraria nesse mérito, até pela autonomia de sua ex-legenda, e que o tempo do PSB para definições internas deve ser respeitado.

O prefeito Geraldo Julio é uma liderança forte dentro do PSB, com possibilidade de disputar o governo do Estado daqui a dois anos. O deputado Lucas Ramos também é uma liderança forte, assim como o deputado Gonzaga (Patriota). O que precisamos é ter capacidade para dialogar”, ponderou. Odacy justificou que o mais importante é combater o atual modelo de governo defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual – segundo ele – o prefeito e virtual candidato à reeleição Miguel Coelho (MDB) apoia, mas “não tem coragem” de assumir isso.

O único ponto em que ainda resolveu ir mais a fundo no seu comentário foi o fato de Lucas ter dito a este Blog que, assim como Odacy foi injustiçado em 2008 pelo PSB, quando teria direito de disputar a reeleição de prefeito de Petrolina, ele estaria passando pela mesma situação agora. Segundo o presidente do IPA, nem Lucas e nem a deputada federal Marília Arraes, que luta para ser a indicada do PT para concorrer à Prefeitura do Recife, têm mandato de prefeito como ele tinha na época.

Sem vaidades

O presidente do IPA também enfatizou ser desprovido de vaidades pessoais em relação a sua possível candidatura, mas caso possa novamente concorrer ao cargo, a chapa majoritária em Petrolina terá total atenção da Executiva Nacional e do maior nome do PT: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso esse cenário se confirme, Odacy disse que vai buscar o apoio de Lucas para consagrar o projeto da oposição na cidade. “Esse será um debate maduro, à altura do povo de Petrolina, e temos a melhor proposta para vencer as eleições”, finalizou.

9 COMENTÁRIOS

  1. O diálogo aí só tem final feliz se ele for o escolhido fora isto não tem conversar,ele se acha o melhor do que os outros,de besta aí só tem o andado,por isso o grupo de FBC,quer ver o cão mais não quer Odacy por perto.

  2. Trocar Lucas por Odacy, ainda que considerada a vice-liderança do Petista, significa não mais do que conceder a Miguel Coelho a chance repetir o sucesso nas urnas, talvez ainda no primeiro turno. Falta sensibilidade ao PT e PSB para entenderem, de uma vez por todas, que Odacy é um político de baixa expressão, que não atinge a massa jovem e certamente ficará, no máximo, com o velho segundo lugar, isso na melhor das hipóteses.

  3. bom e bonito odacy é o jeito petista de governar q é roubando né. tu só abre essa boca pra falar besteira e se liga q vc nunca mais.na vida vai ser prefeito de petrolina e ainda mais se gabando do apoio do maior ladrão da história do pais q é o lula ladrão. você fala tanta q os outros tem projeto familiar ai eu te pergunto e seu projeto é o qual se não for familia. como.perguntar não ofende de onde vem esse patrimônio todo

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome