Em meio a ataque com bombas, ocupação de estudantes na Uneb de Juazeiro completa um mês nesta sexta

0

bombas-uneb-juazeiro

Completa um mês nesta sexta-feira (18) a ocupação do Campus III da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Juazeiro. Contrários à proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 (antiga PEC 241), os estudantes continuam afirmando que vão permanecer no local por tempo indeterminado. Na madrugada da última terça-feira (15) eles foram surpreendidos por uma ação criminosa dentro do campus. Segundo relatos, três homens encapuzados atiraram rojões dentro da universidade, que atingiram dois estudantes. O fato foi filmado pelos estudantes (assistam aqui).

Durante a ação, dois estudantes que fazem parte do processo de ocupação da Uneb foram atingidos pelos fogos disparados. A Uneb se encontra ocupada desde o dia 18 de outubro, no qual os discentes, através de assembleia estudantil, votaram democraticamente a favor de paralisar as atividades por meio de ocupação”, informaram, através de nota postada na página oficial do grupo no Facebook. Num vídeo publicado na página, eles afirmam ter procurado a polícia para fazer um Boletim de Ocorrência (BO).

Ao lado do corte de recursos impostos pela PEC 55, o Movimento Ocupa Uneb possui reinvindicações que atendem as demandas da realidade local, entre elas: manutenção da infraestrutura da universidade, orçamento participativo, abertura de concurso para professor efetivo, transporte, melhoria no acervo da biblioteca e políticas abrangentes de Assistência Estudantil. Além das pautas mencionadas, o movimento demanda pautas específicas de cada curso.

Mobilização

O Ocupa Uneb faz parte da mobilização nacional na qual mais de 200 universidades por todo o Brasil somam forças a mais de 1.200 escolas secundaristas e Institutos Federais que resistem à PEC 55, que propõe o congelamento de investimentos públicos por 20 anos. (foto/reprodução Facebook)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome