O desafio de Lagoa Grande

8

Lagoa_GrandeÉ grande a oportunidade que a cidade de Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, tem de romper com os atrasos e com os “vícios” políticos.

Ainda jovem em relação a sua emancipação política, Lagoa Grande enfrenta o desafio de crescer e receber humanização fora de sua via principal, cortada por uma rodovia.

Não se pode tirar o mérito do ex-prefeito Jorge Garziera (PR) de ter começado a construir a cidade. Mas o mérito acaba aí.

Garziera se perde em discursos ufanistas, administrações desastradas e na total falta de credibilidade das pessoas que apoiaram e acreditaram em seus projetos. Bonachão e descontraído, vai levando a vida com tapinhas nas costas e perdendo aliados por não cumprir acordos, honrar compromissos ou respeitar aliados.

Desafio maior tem a oposição política na cidade. Será necessário uma rearrumação das forças, alinhamento de um novo projeto e, principalmente, uma liderança que possa conduzir a tropa.

Um projeto dessa envergadura requer planejamento, renúncia a vaidades pessoais e acima de tudo disciplina e paciência. Alguns integrantes desse “time” já admitem que precisam de um novo general. E o novo, exatamente o que a cidade precisa, ainda não se revelou. Definitivamente Garziera não é mais essa aposta.

Enquanto isso, o grupo do ex-prefeito e atual secretário de Governo, Robson Amorim, vai se esforçar para fazer uma administração mais profissional, focada em resultados, e trabalhará com as forças políticas do Recife e Brasília para mostrar a diferença.

Contudo, nesses próximos dias, fará uma ginástica para explicar o aumento generoso no salário do prefeito (R$ 18 mil) em uma cidade onde a maioria é pobre demais. Dirão que o salário foi reajustado pela necessidade de contratar médicos, que são caros, e esses, constitucionalmente, não podem ganhar mais que o chefe do executivo.

No fim de tudo está quem deveria estar em primeiro lugar: a comunidade, que não deve nada a grupos políticos e espera por um presente e um futuro melhor. Sonham com quem os tire da lama, da poeira, e ofereça políticas essenciais com a responsabilidade e dignidade que precisam e têm direito. Simples assim.

É isso aí!

8 COMENTÁRIOS

  1. Como romper com “vícios” políticos se a cidade se reveza em suas eleições entre dois grupos políticos acostumados a esses praticar “vícios”? Leia-se Garziera e Robsom ja que são eles quem realmente comandam nos governos e os dois ultimos prefeitos são só prefeitos “de fachada”, Roze sendo comandada pelo marido Jorge Garziera e o atual pelo pai Robson. Quanto ao salario é uma vergonha uma cidade do porte de Lagoa Grande aprovar um salario para seu prefeito, que só assina papeis a mando do pai maior que o salario do prefeito de Petrolina por exemplo, isso considerando o atual aumento que foi dado aqui em Petrolina!

  2. Como diz a reportagem o salário foi reajustado pela necessidade de contratar médicos, que são caros, e esses, constitucionalmente, não podem ganhar mais que o chefe do o prefeito, então cidades do porte de Lagoa Grande infelizmente tem esse descaso, mas é necessário.

    • Luana o salario do prefeito era R$ 13.500,00 e do medico R$ 8.000,00 o que é abaixo do executivo. Justificar um reajuste de R$ 13.500,00 para 17.000,00 ou seja R$ 3.500,00 sobre o salario pago a gestão anterior. Apenas para da um reajuste aos medico de R$ 1.000,00 sobre o salario pratica m janeiro ou seja saiu de R$ 8.000,00 para R$ 9.000,00 os R$ 13.500,00 ainda era suérior o prefeito tinha um leque de reajusta os salario dos medico até 10.000,00 sem reajusta seu salario.

      • caro Valdomiro se voce puder ir conferir no hospital municipal verá que temos medicos nas 24 horas então lembre que os plantões também são pagos. petrolina é de grande porte e por isso pode fazer um quadro mais diversificado de medicos palntonistas que lagoa grande por isso invetiguem melhor antes de apontar qualquer um na rua. agradecemos o fato de que podemos contar com um quadro clinico nas unidades de saúde e no hospital municipal pena que eles oneram tanto a folha de pagamento, mas nós pagamos pela qualificação profissional.

  3. Parabéns pelo texto. Palavras sábias.Concordo plenamente com tudo o que vc publicou sem colocar um ponto ou uma vírgula. Espero que chegue logo um outro lider, mudando esta postura “viciada” e “mal acostumada”. Um faz o outro desfaz. Um faz de conta o outro diz que é mentira. Tenho vergonha… É uma pena…

  4. Infelizmente o Brasil ainda se arrasta em leis que atrelam indexação sem sentidos ou diferenças do mais ou do menos, a exemplo de que almentar um salário em detrimento de outros. Agora querer vitimar quem nao tem nada a vê com quem fez a lei, será sorte ou azar, que pais louco esse. Quanto a os Garzieras, por favor, desastre total na vida política e empresarial. Viva o que voce pensa, porque o resto, a o resto nao presta mesmo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome