Novo ministro da Saúde, Nelson Teich confirma participação em videoconferência com governadores do Nordeste

3
Foto: Gov.SE\Divulgação arquivo

Reunidos em videoconferência, nesta sexta-feira (17), os  nove governadores nordestinos solicitaram ao novo ministro da Saúde, Nelson Teich, a autorização para que os brasileiros formados em Medicina no exterior atuem no país. A solicitação foi feita em carta assinada pelos representantes dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Os gestores também solicitaram a participação do ministro em reunião virtual, que aceitou o convite.

A videoconferência com Teich será realizada na próxima segunda-feira (20), às 16h, segundo divulgou a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), em seu perfil no Instagram. Na reunião, de acordo com a governadora, será apresentado um panorama do cenário atual do novo coronavírus no Nordeste.

Sobre a atuação dos médicos, os governadores explicaram que a medida resulta de uma recomendação do Comitê Científico do Consórcio do Nordeste para que seja criada uma Brigada Emergencial de Saúde, com a ampliação do quadro dos profissionais de área, para combate e prevenção ao Coronavírus (Covid-19).

De acordo com o governador da Bahia e presidente do Consórcio do Nordeste, Rui Costa, a estimativa é que haja, pelo menos, 15 mil profissionais nessa situação, aptos a se somar aos médicos já inseridos no atendimento aos pacientes hospitalizados. A proposta é que os médicos formados no exterior atuem sob supervisão e com registro de trabalho provisório.

“Tivemos mais uma reunião dos governadores do Nordeste e desta vez com a participação do Comitê Científico. Foi sugerida uma medida importantíssima que é a autorização provisória para que os brasileiros que fizeram curso de Medicina em vários países do mundo possam atuar aqui no Brasil. São 15 mil médicos e médicas que podem ajudar o país, de imediato, nessa pandemia”, disse o governador baiano.

Rui Costa destaca ainda que a proposta resulta do reduzido número de médicos no Brasil, classificado, em pesquisas internacionais e nacionais, como abaixo do quantitativo adequado e inferior ao disponível em outros países de sistema universal de saúde. Além disso, a carta dos governadores destaca ainda a má distribuição desses profissionais no território nacional, com grande vazio assistencial no Nordeste e no interior dos estados. A sugestão é que a validação dos diplomas se dê por meio de programa de complementação curricular e de avaliação na modalidade ensino-serviço, a ser realizado pelas universidades públicas, inclusive as estaduais. (Fonte: Diário de Pernambuco)

3 COMENTÁRIOS

  1. É uma sugestão acertada, só gostaria que os Senhores Governadores não boicotassem a economia do País, pois nesse País morrem muito mais por causa da fome, do que por qualquer doença. Não fossem as desigualdades de classe, não fossem os grandes desvios de dinheiro público por políticos desonestos, inclusive um dos setores onde mais esses políticos desonestos desviam dinheiro, é exatamente da saúde, não haveria tanta fome, não haveria tanto desemprego, não haveria tantas mortes. O que o povo hoje proclama é por justiça. O povo sabe que o Regime Democrático é o melhor de todos, mas para tanto é preciso que haja uma harmonia entre os Poderes, é preciso que todos os Poderes hajam com honestidade, com clareza. O Povo não é contra o Congresso, o povo quer um Congresso com Políticos honestos e não um Congresso cheio de políticos envolvidos em processos por desvios dos dinheiros públicos, um Congresso hoje cheio de regalias e povo cada vez mais com menos, passando fome, sem saúde, sem segurança, sem nada. Então Senhores Governadores, queremos em Deus que os Senhores acertem, não apenas pensem em resolverem seus problemas particulares ou das dívidas dos seus Estados que Governadores antecessores fizeram. Não boicotem a economia, não boicotem o Governo Central, o Presidente foi colocado lá pelo Povo assim como os Senhores também, assim como os eleitores que votaram nos Senhores merecem respeito, os que votaram no Presidente também merecem. Não sigam o caminho dos Presidentes da Câmara e Senado que visivelmente trabalham para derrubarem o Presidente, não é o Congresso todo que pensa assim, mas aqueles que trabalham para o quanto pior melhor para eles. Viva o Presidente Jair Bolsonaro, Viva a Democracia!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome