Novo decreto: Petrolina mantém aulas suspensas até 29 de maio e torna obrigatório uso de máscaras em estabelecimentos

3
Foto: Ascom/PMP/Divulgação

Em novo decreto, publicado nesta quinta-feira (30), a Prefeitura de Petrolina renovou algumas medidas restritivas, entre elas, a suspensão das aulas até o dia 29 de maio na rede pública e particular da cidade. Alguns serviços públicos, assim como atividades econômicas, também permanecerão suspensas na cidade como forma de evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19). 

Apesar da manutenção destas medidas, o documento traz algumas novidades. Seguindo recomendação estadual, Petrolina adotará o uso obrigatório de máscaras por servidores, empregados e colaboradores de órgãos públicos municipais e de estabelecimentos privados, que estejam autorizados a funcionar de forma presencial. Com o novo decreto, também fica permitido o funcionamento dos estabelecimentos de aviamentos e de tecidos, para o fornecimento dos materiais necessários à fabricação de máscaras e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI`s) relacionados ao enfrentamento do Covid-19.

Também ficam liberados os serviços de assistência técnica de eletrodomésticos e equipamentos de informática. As atividades consideradas essenciais permanecem funcionando, a exemplo de farmácias, hospitais e clínicas médicas; lojas de defensivos e insumos agrícolas; postos de gasolina; casas de ração animal; depósitos de gás, agências bancárias, casas lotéricas, padarias, lojas de conveniência, mercados atacadistas e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar da população, desde que limitem a entrada de clientes e que haja distanciamento de 2 metros e ainda hotéis e pousadas, com atendimento restrito aos hóspedes, entre outros.

Academias e Parque

Foram mantidas ainda as suspensões de atividades de cinemas, academias de ginástica e teatros, bibliotecas, museu, assim como dos parques públicos, a exemplo das Academias da Cidade e do Parque Municipal Josepha Coelho. Seguem suspensos também o Passe Estudantil, assim como as gratuidades para uso em transporte coletivo urbano.

O novo documento está seguindo as orientações do Ministério da Saúde e os decretos do Governo do Estado, que determinaram a prorrogação de medidas restritivas para garantia do isolamento social no combate ao novo coronavírus em todo o território de Pernambuco, entre elas, a suspensão de funcionamento de atividades econômicas, a exemplo do comércio, até o dia 15 de maio.

3 COMENTÁRIOS

  1. Prefeito solicite fiscalização nas oficinas, nas concessionárias… estou verificando que está tendo muito aglomeração de pessoas se as devidas proteções.

  2. É muito pouco as medidas para o distanciamento social, as ruas de Petrolina está abarrotada de pessoas . O poder público precisa ter coragem para esvaziar as ruas ou irá encher os hospitais. Restringir a circulação é Vital nesse momento e repassar essa decisão para o povo é se eximir da responsabilidade.

  3. Decepção! O prefeito está agindo como o office boy do governador, copiando e colando o Decreto estadual. Como diria o saudoso Enéias :” É falsa a briga entre eles!”. Eles agem como se estivessem em lados opostos, quando na verdade estão juntos e misturados, unidos para o “bem” de ambos. Agora faltou combinar o discurso com o irmão mais novo do prefeito, Deputado estadual, que em recente entrevista declarou ser favorável à volta da construção civil às suas atividades, evidentemente com as mesmas restrições sanitárias impostas às atividades essenciais; ele deve levar um puxão de orelhas por causa disso. Curiosamente, tem sido as várias obras públicas o que tem marcado a atual gestão, entretando, mantendo esses decretos, poderíamos chegar a um paradoxo, ou seja, o prefeito que mais fará obras públicas na história recente da nossa cidade, será o mesmo que enterrará as demais obras privadas. Mas isso não é algo que o preocupe, o dele já está garantido! Como diria o personagem Justo Verissimo, interpretado pelo talentoso Chico Anysio: “Eu quero que os pobres se explodam”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome