Nordeste tem quatro deputados entre os dez mais faltosos

por Carlos Britto // 22 de dezembro de 2008 às 22:20

Agência Nordeste

RECIFE – Junto com a Região Sudeste, os nordestinos lideram, com quatro representantes, a lista dos 10 deputados federais mais faltosos na Câmara Federal. Através de dados oficiais da Secretaria Geral da Mesa Diretora da Câmara, a reportagem do site Congresso em Foco revela os dez parlamentares mais ausentes deste ano: Alberto Silva (PMDB-PI), Carlos Wilson (PT-PE), Custódio Mattos (PSDB-MG), Nice Lobão (DEM-MA), Ciro Gomes (PSB-CE), Sandro Mattos (PR-RJ), Enio Bacci (PDT-RS), Dr. Pinotti (DEM-SP), Abelardo Camarinha (PSB-SP) e Silas Câmara (PSC-AM).
Os parlamentares concluíram o ano legislativo com uma média de 16% de ausências no plenário, mais de dois pontos percentuais acima da marca registrada em 2007, que foi de 13,88%. Isso se deve em parte à realização das eleições municipais deste ano. Mesmo aqueles que não estavam na condição de deputados candidatos tiveram que se deslocar de Brasília durante a semana para consolidar o apoio político aos seus “apadrinhados”.
Campeão em faltas, Alberto Silva, 90 anos, é o decano não só da Câmara dos Deputados, mas também de todo o Congresso. O peemedebista não participou de 83 das 96 sessões deliberativas realizadas no período pesquisado, ou seja, faltou a 86,5% das reuniões realizadas no plenário. É importante registrar que 75% das ausências foram justificadas. Desde 1948 – quando foi eleito prefeito de Parnaíba (localizado no Norte piauiense) – que ele ocupa cargos públicos. Chegou a ser governador do seu Estado entre os anos de 1987 e 1991. Antes de integrar os quadros do PMDB, militou pela Arena (hoje, DEM) e pelo PP.
Os deputados que faltam a mais de um terço das sessões estão sujeitos à perda do mandato, segundo o artigo 55 da Constituição. Em 1989, os peemedebistas Felipe Cheidde (SP) e Mário Bouchardet (MG) foram cassados por esse motivo. Agora, se o federal justifica as faltas, impossibilita a hipótese de cassação. No caso daqueles que tiram uma licença, como ocorreu com Alberto Silva, é possível continuar recebendo o salário de R$ 16 mil, além dos R$ 15 mil de verba indenizatória.
Em 2008, 16 deputados federais integraram o grupo dos mais assíduos na Casa Baixa, mantendo presença em todas as 96 sessões plenárias deste ano. Apenas Flávio Bezerra (PMDB-CE) e Pedro Fernandes (PTB-MA) representam o Nordeste na lista. Os outros são: Antônio Bulhões (PMDB-SP), Beto Faro (PT-PA), Eliene Lima (PP-MT), Emanuel Fernandes (PSDB-SP), Gustavo Fruet (PSDB-PR), Jofran Frejat (PR-DF), Leonardo Vilela (PSDB-GO), Manato (PDT-ES), Mauro Nazif (PSB-RO), Paulo Rocha (PT-PA), Pedro Chaves (PMDB-GO), Pedro Wilson (PT-GO), Roberto Santiago (PV-SP) e Tadeu Filippelli (PMDB-DF).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.