“Nas Ramas da Esperança” realizará evento de culminância no Campus Petrolina Zona Rural do IFSertãoPE

por Carlos Britto // 17 de dezembro de 2023 às 18:25

Foto: Ascom/Campus Zona Rural

A equipe que atua no projeto “Nas Ramas da Esperança”, desenvolvido no Campus Petrolina Zona Rural do IFSertãoPE, realizará na próxima sexta-feira (22) o evento de culminância de suas ações. Com o tema ‘Alimentos Biofortificados: Estratégias para Superação da Pobreza e Fortalecimento da Agricultura Familiar em Pernambuco’, a iniciativa tem como objetivo destacar o papel dos alimentos biofortificados, em especial da batata-doce, no processo de transformação das realidades locais e regionais.

A programação terá início às 8h, na área de produção do Laboratório de Biotecnologias e Desenvolvimento Sustentável, no campus Zona Rural, e contará com palestras, entrega de material informativo sobre o projeto e alcance das ações desenvolvidas, doação de batatas-doces biofortificadas e ramas-sementes de variedades da leguminosa. A expectativa é de que sejam atendidos 250 agricultores e doados 5 toneladas de alimentos biofortificados, além de 100 mil ramas-sementes.

Os interessados podem se inscrever gratuitamente através do Suap. O evento conta com o apoio da Facepe, Rede BioFort, Embrapa, IPA, Funase Petrolina, Associação de Moradores e Pequenos Agricultores e Agricultores do PISNC – N-4, Associação de Moradores e Pequenos Agricultores do Assentamento Água Viva, MST Pernambuco e Incra – Unidade avançada do Sertão. A programação completa pode ser acessar no link.

O Projeto

“Nas Ramas da Esperança”, lançado em novembro de 2021, tem como objetivo principal a redução da pobreza extrema em Pernambuco, através da implantação de um banco de multiplicação de ramas-sementes, produção e distribuição de variedades de batata-doce biofortificado. O trabalho é realizado no sentido de que sejam implantados quintais produtivos e criados em novas áreas de cultivo, promovendo a disseminação de variedades de batata-doce biofortificada como estratégia de superação da insegurança alimentar e da desnutrição, além de potencializar a economia circular no Estado.

O projeto, que conta com o apoio da Rede BioFORT e recebe financiamento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), foi um dos finalistas do prêmio Pacto contra a Fome, que reconhece iniciativas de transformação socioambiental que trabalham em prol do combate à fome e/ou ao desperdício de alimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Srs leitores e, redatores deste conceituado meio de comunicação. Aproveitando para parabenizar, pela matéria postada, pois, é história e é…