Não deu para ‘Belo Chico’ no 23º Grammy Latino; Alceu Valença leva prêmio

por Carlos Britto // 18 de novembro de 2022 às 21:00

Foto: Leo Aversa/Divulgação

A 23° edição do Grammy Latino, realizada na noite de ontem (17) em Las Vegas, contou com uma lista de brasileiros que levaram o gramofone de ouro (troféu da premiação) para casa.

O cantor pernambucano Alceu Valença foi um dos felizardos da noite, que teve seu álbum “Senhora Estrada” considerado o Melhor Álbum de raízes em Língua Portuguesa. Alceu levou a melhor justamente na categoria em que concorriam os músicos Targino Gondim, Nilton Freitas e Roberto Malvezzi com “Belo Chico”.

Depois de 50 anos de carreira, 30 álbuns e mais de 300 composições, “Senhora Estrada”, lançado em novembro de 2021 e que carrega 11 faixas, foi o pioneiro a levar um troféu nessa premiação. Ao todo sete brasileiros também levaram o prêmio. Nomes como Liniker, Ludmilla, Chitãozinho e Xororó agregam essa lista.

Noite Histórica

Para além de todas as conquistas já citadas, uma em especial vai ficar na história do Brasil, a vitória da cantora Liniker. Além do título de “Melhor Álbum de Música Popular Brasileira” com o álbum “Indigo Borboleta Anil”, Liniker atingiu uma das marcas mais importantes de sua carreira e também da história da música brasileira, se tornando a primeira artista transgênero a ganhar um Grammy. Em seu discurso a cantora, compositora e atriz cita a conquista enquanto é aplaudida de pé e se emociona. (Com informações da Folha/PE)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.