Na última reunião da Alepe no semestre, Antonio Coelho alerta para desequilíbrio entre instituições e “polarização extremada”

por Carlos Britto // 01 de julho de 2021 às 11:00

Foto: divulgação/Alepe

Líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado estadual Antonio Coelho (DEM) aproveitou a última reunião plenária da Casa no primeiro semestre para fazer um balanço das atividades da bancada e para trazer um alerta ao Parlamento Estadual sobre os desequilíbrios que avalia estar ocorrendo entre os Poderes da República e levando a uma desarmonia entre os entes federativos. No seu discurso, o parlamentar chamou a atenção ainda para a contaminação e a deterioração do debate político em Pernambuco e no Brasil.

O deputado atribuiu ao excesso de judicialização essa situação a que o país assiste atualmente, destacando que a pandemia de Covid-19 amplificou essa prática que está em andamento desde a redemocratização do país. Antonio acrescentou, ainda, que a crise sanitária vem contribuindo para alimentar a supremacia Judiciária em detrimento do papel a ser exercido pelo Legislativo. “Há uma disposição de todas as matizes políticas do país em judicializar qualquer questão, sobrepondo-se ao processo legislativo. É algo lamentável, pois o Legislativo é a instituição mais equipada para se construir consensos e superar desentendimentos”, destacou o democrata, ressaltando que o Judiciário está se tornando, além de uma terceira casa legislativa, o local onde todo o debate deve chegar ao seu resultado final. “Esse tema merece nossa atenção“, reforçou.

O deputado também demonstrou preocupação com o amplo poder dado a Estados e municípios sob a justificativa do combate à pandemia e destacou que o país testemunhou situações em que direitos garantidos pela Constituição Federal foram cerceados em âmbitos locais, a exemplo do direito de ir e vir e da liberdade de credo. Para ele, é preciso ficar vigilante e evitar que se abra precedentes para que, no futuro, até mesmo numa crise menos severa, governantes ajam no sentido de usurpar esse direito com maior agressividade.

Antonio lamentou ainda a polarização política extremada, tanto no Estado quanto Brasil afora, e convidou seus pares a uma reflexão sobre o assunto, ressaltando a importância do processo democrático e pontuando que nenhum sistema político republicano de governo, por mais bem desenhado que seja, sobrevive à perda de fé da população na democracia. “Nenhum dissenso de convicção política falará mais alto do que o consenso entre todos de que a democracia é o melhor sistema de governo e que qualquer disputa deverá ser tratada no debate e no voto. Pernambuco e esta Casa podem liderar esse movimento, dando sua contribuição para normalizar e distensionar o debate político a fim de que a gente possa reaver o equilíbrio federativo e republicano, com instituições republicanas mais fortes e que possam servir a todos os brasileiros“, concluiu.

Na última reunião da Alepe no semestre, Antonio Coelho alerta para desequilíbrio entre instituições e “polarização extremada”

  1. Manukka disse:

    Falta o Excelentíssimo afirmar quem incita os extremismos no Brasil. Quem?

  2. Marcos disse:

    O presidente incompetente dele e sua trupe, incita a violência e a intolerância, mas a resposta chegará nobre deputado, o Judiciário é o último recurso para o louco que nos governa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *