Morte de vice-presidente do PT foi crime anunciado, declara Fernando Ferro

por Carlos Britto // 26 de janeiro de 2009 às 07:12

O vice-presidente do PT, o advogado Manoel Bezerra de Matos Neto, de 38 anos, foi assassinado na madrugada do sábado (24), na praia de Pitimbu, na Paraíba. Para o deputado federal Fernando Ferro (PT), de quem Manoel Bezerra Neto foi assessor, o crime foi encomendado, já que a vítima tinha denunciado grupos de extermínio e vinha recebendo ameaças. “Ele participou diretamente na construção do dossiê da CPI de combate ao crime organizado em Pernambuco e chegou a denunciar os casos à ONU, que cobrou ações ao governo. Os envolvidos foram presos, alguns indiciados, mas posteriormente foram soltos”, declarou Fernando Ferro bastante emocionado.
Fernando Ferro disse também que já entrou em contato com o Ministro da Justiça, Tarso Genro, para garantir que o crime não fique impune. “Nós vamos a fundo para exigir investigação”, afirmou.

CRIME

O advogado Manoel Bezerra de Matos Neto foi executado a tiros por dois homens encapuzados que invadiram a casa de praia onde ele estava com a família, em Pitimbu (PB). Os assassinos mandaram que todos deitassem e atiraram várias vezes contra o advogado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.