Moradores de rua tentam driblar frio juntando-se na hora de dormir no Centro de Petrolina

por Carlos Britto // 31 de julho de 2017 às 21:35

Para se abrigar do frio intenso que tem atingido a região nos últimos meses, os moradores de rua em Petrolina têm suas estratégias. Uma delas é se aproximar uns dos outros na hora de dormir à proteção de marquises e alpendres, que ajudam a espantar o frio ou o reforço nos cobertores e caixas de papelão.

Às vezes a maioria não vê. Ou até vê, mas disfarça. E quem deveria enxergar, acima de tudo, finge não ver. O certo é que a ‘Terra dos Impossíveis’ também tem muita desigualdade.

Na foto acima, esses moradores estão nas dependências de uma lanchonete, atrás da prefeitura. Tão desamparados e abandonados quanto aquelas pessoas que falam nos discursos ou que se compadecem nas histórias que passam na televisão. Mas é nossa gente, de carne e osso, que não ouvimos o gemido. Mas que dói só de ver.

Moradores de rua tentam driblar frio juntando-se na hora de dormir no Centro de Petrolina

  1. O POVO FALA disse:

    É fácil resolver o problema dos moradores de rua de Petrolina. Simplesmente cobrar uma taxa de 10% de todos eventos shows festas que acontece na cidade e nos distritos, o povo gasta dinheiro com ingresso, transporte, bebida e as vezes roupa nova,mas, não lembra daquele que não tem um teto, passa fome e frio. Portanto nada mais justo do que cobrar essa taxa de 10% nos shows taxa essa cobrada no INGRESSO, o produtor do show terá que desembolsar os 10% quando for solicitar na Prefeitura a licença do evento, é só fazer uma expectativa de público e cobrar a taxa. Para quem ama curte festa shows nem vai notar o pagamento dos 10%, mas para quem for morar no abrigo que se construirá com esse dinheiro verá a diferença. Infelizmente não temos cabeças pensantes na prefeitura para tomar uma decisão dessas, acham melhor culpar o sistema e as vezes culpar o morador de rua…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *