Miguel Coelho decide estender quarentena em Petrolina e quer estado de calamidade pública no município

15
Foto: Jonas Santos/PMP divulgação

Em mais uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (26), via redes sociais, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho decidiu estender os decretos suspendo aglomerações com mais de 10 pessoas, como forma de combater o avanço do novo coronavírus (Covid-19). Ao responder a questionamentos por escrito dos profissionais de comunicação, o gestor ainda acrescentou ter enviado à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) um decreto para instaurar situação de calamidade pública na cidade sertaneja.

Segundo o prefeito, todas as restrições impostas pelo município terão renovação oficial na próxima terça (31), pois esse era o prazo limite de boa parte das medidas de suspensão dos serviços. A proposta é publicar o novo decreto renovando a quarentena em Petrolina por período indeterminado. “Não dá para subestimar esse vírus, temos que prezar pela vida. É um cenário muito dinâmico e os casos de doenças respiratórias graves, inclusive, Covid-19 estão crescendo em nossa cidade. Sei que isso é um remédio amargo, mas a preservação de vidas está em primeiro lugar”, reforçou o prefeito.

Petrolina tem dois casos confirmados do novo coronavírus e quatro de outras síndromes respiratórias agudas graves como Influenza e H1N1. Um dos pacientes com Covid-19 está em estado grave na UTI montada pela prefeitura e o Hospital Universitário (HU).

15 COMENTÁRIOS

  1. E prefeito +
    esta na hora de.voltar a realidade que ver quem vai pagar funcionários para.ficar encasa.dormindo lembra empresário não.e.como vcs políticos que vive do sangue dos trabalhadores.

  2. Certo, mas diz como o pessoal da economia informal vai sobreviver. Vai reduzir os vencimentos dos servidores municipais? Cortar em 50% o valor das comissões? Repassando esses valores para mitigar o sofrimento de quem não tem salário fixo?

  3. A dose do remedio vai ser pior que a doença, muitos caminhoneiros estão ameaçando parar por não encontrar local para ajeitar seus caminhões, tomar banho e outras necessidades.

    As demissões já comecaram a chegar em Petrolina.
    Na periferia muitas familias já comecaram a ficar sem ter o que comer.

    Pense em uma escolha dificil!

    Ou correr o risco de pegar a doençã ou de não ter o que comer e adoecer e oculpar os leitos que poderam ser necessários a quem realmente estiver precisado.

  4. Amigo de Petrolina, isso vai acabar logo… Nossa cidade vai passar por cima disso, é melhor se precaver agora. Os postos estão abertos, por que os caminhoneiros estão tendo essa dificuldade? As famílias que estiverem com essa necessidade serão assistidas, é dever do governo fazer isso… Os especialistas tão dizendo que o remédio é esse, essa doença pode matar muita gente, infelizmente. Se Deus quiser vão ser poucos dias.

  5. Prefeito o povo quer voltar ao trabalho, cuidado devemos ter, mais precisamos prover nossas famílias, pense em rodízio de serviços ou outras formas, mas não dá para ficarmos em casa! Tem muita gente fora, porque nós devemos ficar em casa?

  6. Cidades como Petrolina vai sofrer muito com essa crise… Dificilmente vem incentivo do Governo Federal para nossas empresas pq são pequenas…

    Makro já está fechando, Magazine Luiza já demitiu 40 funcionários, preço da manga está desabando no mercado…

    Crise aqui vai ser feia!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome