Médicos de Pernambuco cruzam os braços mais uma vez

16

medico 2Os médicos de Pernambuco estão preparando mais uma paralisação para a próxima quarta-feira (3/07). Os profissionais das redes pública e privada de todo o Estado deverão cruzar os braços por 24 horas, exceto os que atuam nos serviços de urgência e emergência.

A categoria, que estará mobilizada nacionalmente, paralisou as atividades na última terça-feira (25) após o anúncio da presidente Dilma Rousseff (PT) de que iria trazer médicos estrangeiros para atuar no Brasil. Os médicos de Petrolina não aderiram ao movimento, mas ainda não há informações se os atendimentos permanecerão normais na quarta-feira.

Os profissionais lutam pelo repasse integral de 10% da Receita Bruta da União para o custeio da saúde pública e por uma carreira de Estado que atenda ao Sistema Único de Saúde (SUS) como solução para melhor distribuição desses profissionais em regiões longínquas e de difícil acesso. O grupo é contra a vinda de médicos estrangeiros, desde que eles sejam submetidos ao exame de validação de diplomas – o Revalida – nos critérios atuais, bem como tenham fluência na língua portuguesa.

As entidades sindicais, a exemplo do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), já solicitaram uma audiência pública com o governador Eduardo Campos (PSB). Além da paralisação, a categoria programou uma caminhada e um ato público para a próxima semana, no Recife. As informações são da assessoria do Simepe.

16 COMENTÁRIOS

  1. Não tenho opinião formada a respeito da problemática da saúde porque não disponho de dados confiáveis, de uma análise séria, objetiva, imparcial sobre a questão da distribuição dos médicos no Brasil. Gostaria que mais pessoas participassem oferecendo dados e concepção mais isenta. Não sei quem poderia provocar uma discussão, um debate sobre essa questão aqui em Petrolina incluindo médicos, conselho municipal de saúde, instituições públicas e privadas, governos estadual e municipal, universidades e representantes da sociedade civil que é quem sofre as consequências. Ouvi o presidente do CNM dizer que não falta médicos no país, o problema é que estão concentrados em duas ou três regiões do Brasil. Disse também que era por falta de condições de trabalho nas regiões mais carentes. Eu só vou perguntar: será que a responsabilidade é mesmo só dos governos federal, estadual e municipal!

    • A nossa relação de médico/hab é adequada segundo a OMS. Além disso, o Brasil é um dos países que mais forma médicos do mundo, ficando atrás apenas de países superpopulosos como a Índia. É difícil atrair uma pessoa bem qualificada para uma cidade com péssimas condições de vida, mas não é impossível. Basta ter um plano de cargos e carreiras, como tem com promotor e juiz, onde o sujeito fica os primeiros anos na cidade menor (ganhando bem) e depois, caso haja vagas e interesse em sair, ele pode pedir transferência para outra cidade maior. Funciona assim no Judiciário.

      • Que pensamento provinciano eh o seu! Como se o Sertao fosse estagio para o dotoh aprender, como se devessemos ser cobais de Recife, depois do aprendizado ele se manda! Eh devido a esse pensamento seu que temos carencias de promotor, juiz devido essa famigerada cargo de carreirra, onde todos anos juizes sao removidos/promovidos para a Recife em detrimento de dezenas de comarcas e varas do Sertao vazias.

        • Depois de um período obrigatório, se o médico se adaptasse, ele poderia ficar. É melhor do que ficar com uma pessoa de má vontade. E é melhor do que ficar sem ninguém. Não se trata de ser cobaia, O médico só entraria por concurso, ou seja, entram os melhores. O que não pode continuar é o que acontece hoje: o médico se forma, fica alguns meses no PSF pensando em fazer o pé de meia. Descobre que a primeira cidade não paga, e muda para a segunda após alguns meses de calote. Na segunda, percebe que não tem condições de trabalho e está isolado, muda-se para uma terceira, que paga menos, mas oferece melhores condições, e fica próxima a centros maiores. Daí começa a dar plantão nos grandes centros e sai da cidade pequena. A proposta do Governo é ainda pior: trazer médicos de outros países, sem submetê-los ao REVALIDA, que é o exame para testar se o médico tem condições mínimas de exercer a profissão. Isso sim significa submeter a população do sertão do nordeste e região norte a gente que ninguém sabe se tem condições de exercer a Medicina ou não.

      • Em Recife eh 6,5 medico por mil hab, no Sertao eh menos de 0,5 por mil hab. E Eduardo Campos, ateh agora, soh fez aumentar a concentracao em sua cidade em detrimento do restante do estado de pernambuco.

    • A saída era o Estado, União criar uma gratificão escalonada de acordo com a distância com a capital. Nos municípios, deveria criar uma gratificação para os profissionais que trabalharem em locais mais insalubres. Isso serveria tanto para médicos, quanto para professores.

      • Isso poderia ser uma solução. Mas para isso, é preciso que haja concursos públicos e uma carreira de estado. Dizem que não tem médico, mas são poucas as cidades que fazem concurso para contratação dos profissionais. A maioria quer oferecer contratos precários e temporários, sem direitos mínimos como férias. Muitas vezes dão calote. E se admiram que os médicos não se interessam.

  2. GREVE??? DEIXA VIR OS CUBANOS, ESTES, PODE SER, QUE QUEIRAM TRABALHAR NAS PEQUENAS CIDADES DESTE PAÍS, SEM ACHAR QUE ESTÃO FAZENDO FAVOR A POPULAÇÃO. O JURAMENTO DOS MÉDICOS BRASILEIROS É PRÁ TRABALHAR EM GRANDES CENTROS, EXERCER SUAS FUNÇÕES NUM P S F POR 02, 03 DIAS, APENAS. ASSUMIR PLANTÃO EM HOSPITAL PÚBLICO DAS PEQUENAS CIDADES: CHEGAR ATRASADO E SAIR ANTES DO HORÁRIO… AGORA TUDO ISSO, GANHANDO MUITO BEM. ENTÃO GENTE, DEIXA VIR OS CUBANOS!!!!

    • Caro PACIENTE SUS,
      No fundo, o que você quer, é exatamente o que nós, médicos, queremos. Mais qualidade no Serviço Público. Queremos afastar maus profissionais (inclusive os brasileiros), que chegam atrasado e saem mais cedo. Hoje o salário de um médico, por mais que seja maior do que o da maior parte da população brasileira, é uma fração do que já foi há décadas. Quem faz Medicina hoje pensando em dinheiro, ou quebra a cara, ou vira um desses mercenários que você e eu criticamos. Mas hoje, para manter o padrão de vida que tínhamos, e que ninguém quer abrir mão, temos que dar um plantão seguido de outro (inevitável chegar atrasado). Temos que atender em uma hora o dobro de pacientes que atendíamos, piorando com certeza a qualidade do atendimento. Uma parcela da população acha que a solução para isso é aumentar a concorrência. Nós, médicos, achamos que fazendo o valor das consultas cair mais, só vai fazer com que tenhamos que atender mais rápido. Acho que a solução para a falta de médicos no interior passa pela falta de um plano de carreira, que atraia o profissional para interior.

  3. Peraí, deixa ver se entendi. Importamos engenheiros, economistas, administradores, arquitetos…, mas, por pressão dos médicos não podemos trazer este profissional? Isto só tem um nome: CORPORATIVISMO.

    • Não é bem assim, zoiúdo. Não nos preocupamos com a importação de profissionais. O que não aceitamos é que venham exercer aqui sem serem submetidos ao REVALIDA, que é o exame para atestar a qualidade de profissionais que se formam no exterior, inclusive brasileiros. A medicina é uma área onde a qualidade é muito mais importante do que a quantidade. O que o Governo quer, que causou a revolta dos médicos brasileiros, é trazer profissionais cubanos, sem ter nenhuma garantia da sua competência, e empurrá-los para atender justamente a população mais carente. Desafio qualquer político que conheça esse projeto a ser atendido por um médico desses. Isso sim, é a brincar com a saúde da população.

      No fundo, a população e os médicos brasileiros estão do mesmo lado nessa briga pela qualidade do atendimento. Infelizmente, uma grande parte da população está iludida pela propaganda do governo.

      • O GRANDE PROBLEMA É QUE TODO MÉDICO QUE SE FORMA QUER TRABALHAR EM DEZ LUGARES AO MESMO TEMPO PRA PODER COMPRAR UM CARRO NO PRIMEIRO MÊS, UMA CASA NO SEGUNDO E FAZER A FORTUNA A PARTIR DO TERCEIRO. MÉDICO NÃO É DIFERENTE DE OUTRO PROFISSIONAL, TEM QUE TRABALHAR DIREITO, NUM LUGAR CERTO, TEM QUE CONHECER OS PACIENTES POR NOME E O CASO DE CADA UM DIREITINHO. ESSE SERIA UM PRIMEIRO GRANDE PASSO.

        VEJAMOS A DINÂMICA DA COISA. OS MÉDICOS QUE SERÃO NOMEADOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO, TAMBÉM SERÃO NOMEADOS SERVIDORES DOS MUNICÍPIOS VIZINHOS E TAMBÉM E SERÃO NOMEADOS MÉDICOS DO SAMU, E TERÃO SEUS PRÓPRIOS CONSULTÓRIOS TAMBÉM, ALÉM DE SEREM MÉDICOS SERVIDORES DO ESTADO, ALÉM DE SEREM PROFESSORES DA UNIVASF, ALÉM DE TIRAREM PLANTÃO TODOS OS DIAS NO TRAUMAS, NO DOM MALAN E NO REGIONAL.

        AGORA ME RESPONDAM, COMO 1 (UM) SER HUMANO CONSEGUE ESTAR EM 10 (DEZ) LUGARES AO MESMO TEMPO?

        A) ELE FARÁ UM CLONE DELE PARA CADA HOSPITAL;

        B) ELE PROJETARÁ UM OLOGRAMA PARA CADA HOSPITAL;

        C) OS IRMÃOS GÊMEOS IRÃO ESTAR EM ALGUNS DOS HOSPITAIS E ELE EM OUTROS;

        D) ELE USARÁ UM DEDO DE SILICONE PARA BATER O PONTO EM CADA HOSPITAL, MAS NA VERDADE ESTARÁ NO CONSULTÓRIO DELE;

        E) ELE ESTARÁ EM APENAS UM DOS HOSPITAIS, DORMINDO NO PLANTÃO, ENQUANTO O SALÁRIO DE TODOS OS OUTROS HOSPITAIS CAEM NA CONTA DELE.

        GABARITO: LETRA (E).]
        COMENTÁRIOS:

        (A) É FALSO PORQUE ELE NÃO TERIA CAPACIDADE PRA FAZER UM CLONE, ALÉM DE SER MUITO CARO E ELE SÓ VISA O LUCRO, E NÃO DESPESAS.

        (B) É FALSO PELA MESMA JUSTIFICATIVA DA LETRA (A)

        (C) É FALSO PORQUE SERIA IMPOSSÍVEL TER TANTOS IRMÃOS GÊMEOS.

        (D) É FALSO PORQUE NO NOSSO NORDESTE ESSE POVO NÃO ASSINA NEM LIVRO, ATA DE PRESENÇA, QUANTO MAIS PONTO ELETRÔNICO, ISSO SERIA UMA COISA PARA O ANO 3000.

        (E) É VERDADEIRO, ACERTOU QUEM RESPONDEU A LETRA (E), É COMO É EXERCIDA A TÃO “IMPORTANTE” PROFISSÃO MÉDICA NO NOSSO PAÍS, AQUELES QUE SE FORMAM NO CURSO DE MEDICINA DEVERIAM NÃO SER BACHARÉIS EM MEDICINA, COMO ELES QUEREM AGORA. DEVIAM SER BACHARÉIS EM EMPRESARIADO DA SAÚDE OU “MERCERIODICINA”. É UMA INDÚSTRIA, UM COMÉRCIO EM QUE TODO MUNDO FAZ DE CONTA QUE TRABALHA E TODO MUNDO ENRICA. É MELHOR DO QUE SER POLÍTICO, PELO MENOS NÃO PRECISA IR PRA BRASÍLIA, NÃO TEM PONTO NO LIVRO, NÃO TEM PONTO ELETRÔNICO, NÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PRA FISCALIZAR O ENRIQUECIMENTO ILÍCITO DOS MÉDICOS, QUE VIA DE REGRA GANHAM MAIS DO QUE É PERMITIDO POR LEI, EXISTE UM TETO SALARIAL PREVISTO NA CONSTITUIÇÃO, MAS A MAIORIA DESSES PROFISSIONAIS GANHA MAIS QUE ESSE TETO. QUEM É PREJUDICADO? A POPULAÇÃO, É PREJUDICADA DUAS VEZES, UMA É DIRETAMENTE POR NÃO TER A DEVIDA ATENÇÃO DO PROFISSIONAL QUE TEM QUE ENTRAR CORRENDO NO HOSPITAL, NÃO OLHA PRA NINGUÉM PASSA DIPIRONA E VAI EMBORA, OUTRA INDIRETAMENTE, COM O AUMENTO DA INFLAÇÃO E ROMBO NOS COFRES PÚBLICOS POR ESTAR O ESTADO PAGANDO UM PROFISSIONAL QUE NÃO ESTÁ NO SEU LOCAL DE TRABALHO, ISSO TAMBÉM É CHAMADO DE ENRIQUECIMENTO ILÍCITO E ACUMULO ILEGAL DE CARGOS PÚBLICOS POR PARTE DOS MÉDICOS. OS QUAIS SÓ PODERIAM TRABALHAR EM DOIS ÓRGÃOS PÚBLICOS E DESDE QUE NÃO HOUVESSE CHOQUE DE HORÁRIOS. ISSO NUNCA ACONTECEU.

        PRECISAMOS DE MAIS MÉDICOS, QUEM NÃO DÁ ASSISTÊNCIA, ABRE PRA CONCORRÊNCIA. MAS NESSE CASO, NÃO HÁ CONCORRÊNCIA.

  4. Sem superestrutura e infra-estrutura, trabalhar em um hospital ou em posto de saúde não precisa contratar médicos de outros países, sairá bem mais barato, contratar um REZADOR, PAJÉ ou BENZADOR, inclusive tem muito brasileiros já fazendo isso, e nem precisa de Revalida, e a população vai esta entregue a sua própria sorte. As pessoas têm que entender que a solução não é a contratação de médicos de outros países, os quais não sabemos qual formação tiveram, a solução é o investimento no serviço de saúde pública. Se fosse obrigado, por lei, que todos os nossos políticos e seus familiares só pudessem usar o SUS, será que melhoraria algo, principalmente no interior? Acreditem muitos políticos, como nós, simples mortais, gostamos de morar no interior do Brasil, especialmente no Nordeste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome