Maternidade Municipal está em fase final de construção em Petrolina

4
Foto: Emerson Leite

Uma das obras prometidas pelo prefeito Miguel Coelho neste primeiro mandato do seu governo, o Centro de Partos de Petrolina entra na fase final de construção. O prédio aguarda apenas a pintura para ser repassado da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (Seinfra) para a Secretaria Municipal de Saúde, que irá equipar a maternidade para funcionamento. 

O equipamento público terá capacidade de realizar cerca de 150 partos por mês, desafogando o atendimento do Hospital Dom Malan (HDM)/Imip, e ficará localizado em frente ao Hospital Universitário (HU), área central da cidade.

Segundo a prefeitura, a maternidade terá capacidade para cinco leitos, funcionando em tempo integral. A estrutura conta com recepção, cinco apartamentos individuais, salas de vacina, sala de cuidados ao recém-nascido, área de deambulação (local de passeio das grávidas) e setor administrativo.

4 COMENTÁRIOS

  1. Estrada da banana abandonada, sem fiscalização. Um comerciante do ramo de carnes no bairro Antonio Cassimiro simplismente estendeu seu comércio pra cima da calçada recem-construida obstruindo inclusive a guia pra deficientes visuais. Espero que hajam logo, se não já sabemos no que dá!

  2. Realmente ade, passei por la hj de frente ao frigorífico, achei estranho o suporte da placa que colocaram em frente ao estabelecimento, quase nao consegui estacionar o veículo!!!

  3. Parece que agora a interminável Casa de Partos será finalmente concluída! Saliente-se que tal equipamento foi iniciado na gestão do prefeito anterior, ainda como UPA municipal, e só agora, 4 anos depois, e após sua redesignação para casa de partos, é que a população terá oportunidade de usufruir dos serviços prestados pela unidade de saúde. Faltam ainda a conclusão de três novos postos de saúde( no São José, na Vila Marcela, e no Nova Petrolina, esse último praticamente abandonado); além do Laboratório município e Centro de Diagnóstico( que sequer foram licitados); o CAPS II (com obras abandonadas); e a requalificação da AME servidor; todas essas obras prometidas por meio da plataforma “Petrolina cuida”. Dinheiro não falta agora, já que Petrolina foi agraciada com vultosos recursos destinados à saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome