Ronaldo Cancão diz que declaração de Lossio sobre permanência dos vereadores no PSL “é patética” e desconversa sobre novo partido

0

cancãoO líder de oposição na Casa Plínio Amorim, Ronaldo Cancão, considerou “patética” a declaração do prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB), acerca dos vereadores que integram o PSL local. Recentemente Lossio, que atraiu o partido para o seu campo, afirmou que o fortalecimento do PSL passaria por uma eventual permanência dos atuais vereadores da legenda eleitos em 2012 – entre eles Cancão, Edilsão e Betão, que são adversários do prefeito, além de Pedro Fillipe, que mantem uma postura “independente”.

“A declaração foi patética, primeiro porque não sou aliado dele. E segundo, porque eu não ficaria no PSL”, afirmou o oposicionista.

Reforçando a tese de ter se elegido pela oposição, o vereador deixou claro que os dirigentes do PSL estadual e nacional sabiam desse posicionamento dos vereadores na cidade, sobretudo quanto à eleição municipal de 2012, quando apoiaram o deputado Fernando Filho (PSB) para a prefeitura. Cancão disse ainda ter decidido deixar o partido porque o diretório queria que as mensalidades arrecadadas pelos filiados fossem para o Recife, o que inviabilizaria o escritório local, então comandado pelo ex-vereador Ruy Wanderley.

Pertencente ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), Cancão assegurou não ter tratado ainda com o líder socialista sobre seu novo partido. Mas já adianta que não será “cauda, nem rabeira de ninguém”. Ou seja, o oposicionista descartou a possibilidade de migrar para uma legenda de maior poder de fogo, a exemplo da legenda socialista. “Vou lutar pela minha reeleição, que não é fácil. Eu tenho essa consciência. E tenho a humildade em dizer que não tenho cacife eleitoral para me filiar ao PSB. Quem está lá é graúdo, e eu sou miúdo”, ponderou.  (foto: CMP/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome