Matadouro Agonizante

por Carlos Britto // 27 de fevereiro de 2009 às 08:46

O matadouro de Petrolina está um caos. Saúde pública comprometida ao extremo, marchantes sem trabalhar e caldeiras sem funcionar. Nesse momento o secretário de Agricultura, Pedro Henrique está ao vivo conversando com Edenevaldo Alves, dizendo que “não escaldar as víceras é normal”, deixando as sair nenhuma proteção ou inspeção. Ouça agora.

Matadouro Agonizante

  1. Sertanejo disse:

    Quem gosta de sarapatel de bode do bodódromo e do bar da tripa pense um pouco. As vísceras não estão escaldadas.

  2. Sertanejo disse:

    Dr Júlio Lóssio se atirou em um esforço desconhecido. A cidade cheia de problemas que não podem esperar e que aos poucos vai minando a Administração Municipal que é lenta e sem muitos recursos financeiros e intelectual. Agora a saúde pública está definitivamente comprometida e levará a população a desconfiar de todo tipo de carne das feiras ivres. Em política o essencial é saber ver, ver as coisas com visão, ver sem tempo para pensar. Desta Administração o povo daqui a quatro anos dará a última sentença. Até agora está reprovada.

  3. J. Paulo disse:

    CARO SECRETARIO NÃO ENTENDO DE TRIPA, MAS SE TINHA UMA CALDEIRA E ERA USADA PARA ESCALDAR AS TRIPAS, CERTAMENTE ALGUEM COM ALGUM PREPARO MAIOR QUE O SEU PROJETOU E IMPLANTOU.

    ENTAO SECRETARIO EM VEZ DE DAR DESCULPAS, HAJA E CONSERTE O QUE PRECISA CONSERTAR,

  4. Bento Gonçalves disse:

    o de juazeiro nao fica atras nao hein…que eu saiba, nao está funcionando, ou nao abate tudo que é tipo de criação

  5. CHORA NENEN disse:

    Votei e voto em Dr. Julio, mais me descupe os srs. esse tal de Pedro Henrique nem falar sabe… coitado… Edenevaldo e Caudio quase arrasou com o miseravel. se vcs prestarem a atenção ele estava tão nervoso que ate o nome veterinário ele pronunciou VRETINARO.
    Disse coisa por coisa que não devia ter dito.
    Fiquei com pena do Pedrinho !!!!!!!!!!!!!!
    Cuidado Pedrinho no que diz !!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *